Conecte-se conosco

Aos seus 82 anos, idosa continua a fazer missões na Malásia: “Quando o Senhor chama, Ele também capacita!”

Publicado

em

Leonie, uma australiana de 82 anos, continua fazendo missões em Sarawak na Malásia. (Foto: Eternity News)

Leonie cresceu em Lithgow, no estado australiano de Nova Gales do Sul. E viveu em um lugar cristão. Em 1948, aos seus nove anos de idade, enquanto a sua professora de escola bíblica fazia uma oração; ao ouvir aquelas palavras deixou uma marca profunda em seu coração. Pois a professora planejava ir para a Tanzânia no final daquele ano como enfermeira missionária. Logo, a sua oração incentivou os alunos.

“Ao orar por nós, ela pediu ao Senhor, sinceramente, que todos viéssemos a conhecer o Senhor Jesus e amá-lo. Ela disse: ‘Ó Senhor Deus, aceite essas crianças para serem suas!’ Enquanto ela estava orando, eu realmente abri um olho para olhar para ela. Quando vi seu rosto, percebi que ela falava sério. Sua oração foi tão sincera. Imediatamente pensei, quero ser amado assim! Eu queria conhecer Deus assim!”.

No momento em que ouviu esta oração, sua fé cresceu. E logo após, ainda criança, confiou sua vida a Jesus. Mas nunca contou isso para sua professora. Oito anos depois dessa decisão, ela terminou a escola e conseguiu uma bolsa de estudos na Universidade de Sydney para que pudesse estudar Geografia.

Publicidade

Em 1959, aos seus vinte anos, Leonie estava em um evento missionário da Church Mission Society (CMS) em Sydney. O pregador ensinou aos jovens a estarem prontos para servirem a Deus em qualquer lugar do mundo. “Eu disse ao Senhor: ‘Servirei a você em qualquer lugar da África’. O Senhor me disse: ‘Sarawak.’ Na verdade, ouvi sua voz. Eu disse ao Senhor: ‘Não creio que seja na África’; ela recorda.

Uma oportunidade

Mais tarde, Leonie se formou como professora de Geografia e lecionou por alguns anos. Além disso, fez uma matéria final de em línguas indonésias e malaias. Então, em 1967 recebeu uma carta de uma amiga que estava trabalhando na Malásia. A carta dizia que o seu diretor em Miri, no estado de Sarawak tinha uma vaga de professor de Geografia. No momento em que leu isso, logo se lembrou do que Deus havia falado com ela.

E foi assim que Leonie partiu para Sarawak em janeiro de 1968. “Tenho tantas histórias! Nós pousamos em Brunei em vez de Sarawak porque o tempo estava ruim e a pista de pouso era grama. Pegamos um ônibus para Miri por estradas de terra inundadas. Lembro-me dos lagartos no teto. Alguém disse para tomar cuidado ou eles derrubam seu café.”; ela relembra.

Publicidade

Dessa maneira, Leonie ficou lá por 18 anos. E depois de dois anos como professora, foi oferecido a ela uma vaga de diretora. Ela aceitou e fez isso por 11 anos. O período em que ficou na Malásia apresentou alguns desafios e exigiu muito esforço já que trabalha muito, das 7h às 21h. Também lembra que havia alguns alunos e funcionários mulçumanos na escola que ouvia as devocionais cristãs todas as manhãs. “Todos os dias, eles ouviam algo do Evangelho. Com o passar dos anos, alguns deles se tornaram cristãos”, ela conta.

E acrescentou: “A única verdade que me ajudou durante todos aqueles anos foi Filipenses 4:13: ‘Tudo posso naquele que me fortalece'”.

“Quando o Senhor chama, Ele também capacita!”

“Eu acredito, mais do que tudo, que quando o Senhor chama, Ele também capacita. Ele vai na nossa frente. Se Ele quiser que você faça algo, Ele lhe dará a força, os recursos ou as pessoas de que você precisa. Muitas vezes digo ao Senhor: ‘Não sei como fazer isso’. E Ele me ajudou. Ele sempre me mostra o que fazer… mesmo agora, quando tenho quase 82 anos, e ainda faço viagens regulares de volta a Sarawak”, ela afirma.

Além disso, Leonie se lembra que em 1988, aos seus 49 anos, visitou sua antiga igreja em Lithgow e sua antiga professora da escola dominical ainda estava lá. E foi então nessa ocasião que contou à professora que creu em Jesus naquele dia, em 1948, pela maneira de como orava. “Ela estava absolutamente emocionada. E até hoje, ainda consigo imaginar seu rosto enquanto ela orava”, relata a australiana.

Destaques do Mês