Conecte-se conosco

Após 19 overdoses e 6 anos vivendo nas ruas, mulher celebra mudança de vida

Publicado

em

Madison McManus – Foto: Arquivo Pessoal

Uma mulher que era viciada em drogas está contando sua transformação de vida após vencer os alucinógenos. Hoje ela comemora três anos de vitória sobre o crack e a heroína.

Publicidade

Madison McManus, de 28 anos, iniciou nas drogas ainda adolescente, aos 15 anos. Consequentemente, foi presa várias vezes, e também, viveu nas ruas por anos. Sua família tentou ajudá-la colocando-a em programas de reabilitação. Mas, ela voltou ao seu vício assim que saiu.

“Eu estava em minha primeira reabilitação aos 15 anos, arrastando minha família através do meu vício e prejudicando a eles e a outros”, disse ela ao Daily Mail.

Publicidade

Madison é moradora de Nova Jersey, um estado nos EUA, e passou seis anos nas ruas. Então, ela chegou ao fundo do poço naquela situação.

“Abandonei a escola, assinei a custódia temporária da minha filha, simplesmente não conseguia parar de usar. Eu não tinha família na minha vida neste momento, nenhum amigo, nenhuma alma, eu estava sozinho”, diz McManus. “Até os 18 anos, ia aos programas e saía e continuava. Minha doença me pegou. Quando eu tinha 18 anos, fiquei nove meses sóbria enquanto estava grávida de minha filha, que agora tem nove. Até agora, esse foi o meu tempo mais longo sem usar”.

“Eu empurrei tudo e todos para longe, e começou uma corrida de seis anos sem-teto em uma cidade áspera e escura. As coisas com as quais lidei e aceitei em minha adição ativa poderiam escrever um livro. A doença me manteve sob controle por seis anos, mantendo-me cativo. Eu tinha tanta vergonha e arrependimento por perder minha filha, perder minha família e me perder”, conta.

Publicidade

UM PEDIDO DE SOCORRO A DEUS

Ela perdeu a custódia de sua filha porque o tribunal a considerou inadequada para criar seu filho. Ela admitiu que não conseguia parar de usar.

“A doença me manteve sob controle por seis anos, mantendo-me em cativeiro. Eu tinha tanta vergonha e lamento por perder minha filha, minha família e eu mesmo”, disse.

A mulher conta que em 18 julho de 2018 foi o último dia em que usou drogas, isso porque, ela chegou em seu ponto mais baixo e clamou a Deus por resgate. Até essa data ela tinha sofrido 19 overdoses por causa das drogas.

“Sentei-me em algumas pedras e gritei em minhas mãos ‘Deus, por favor, me tire daqui’. Eu tinha mandados de que nunca fui atendido. E eu estava algemada duas horas depois. E nunca mais voltei”, conta.

Madison e sua filha – Foto: Arquivo Pessoal

Publicidade

MUDANÇA NA PRISÃO

Madison cumpriu pena na prisão e foi lá que aconteceu a sua decisão de mudar de vida. Ela se comprometeu a entrar em tratamentos de reabilitação e acompanhamento.

Hoje, Madison se dedica ao seu crescimento e desenvolvimento, confessando que é um “processo cotidiano” e um “trabalho de manutenção onde ela se aprimora e cresce espiritualmente”.

Ela agora está reunida com sua família e atualmente luta pela custódia de sua filha.

“Esta vida é curta; foi feita para viver, não para existir preso em uma doença que o faz se sentir vazio. Continue lutando; este novo modo de vida é lindo. E lembre-se sempre de ser grato, humilde e aberto e aceitar tudo que vier em seu caminho”, finalizou ela ao Daily Mail.

 

Destaques do Mês