Conecte-se conosco

Gospel

Atores de Amor à Vida são orientados a não desrespeitar evangélicos

Publicado

em

De acordo com o jornal “O Globo” o escritor Walcyr Carrasco teria pedido para os atores da novela “Amor à Vida” tratar de forma respeitosa os personagens evangélicos.

 

O pedido foi feito para não gerar crítica por parte dos religiosos. “Eu não quero cacos, nada que leve para o humor. Os evangélicos são muito sensíveis, talvez por terem sido objeto de crítica outras vezes”, disse.

 

Para atuar na pele de Elias, o ator Sidney Sampaio precisou fazer contato com evangélicos e aprender como se comportar. “Apesar de não ser, fui aos cultos aberto à fé. Percebi o quanto a crença muda as pessoas, vi gente que saiu da depressão, venceu situações complicadas”, relata o ator.

 

Nessa etapa final da trama Carrasco criou um núcleo de personagens evangélicos, a começar pelo reaparecimento de Efigênio (Glaucio Gomes) ex-dono do bar onde a personagem principal teve uma filha no início da novela.

 

Fazem parte deste grupo os personagens Maristela (Vera Mancini), Gina (Carolina Kasting) e outros. Gina se converteu recentemente ao ser convidada por Maristela para participar de um culto.

 

O autor sabe que o tema é delicado e por este motivo pediu cautela para os atores. Glaucio seguiu o conselho de Carrasco e tem interpretado o pastor Efigênio com serenidade.

 

“O meu ‘feeling’, e também a orientação que eu tive, foi de fazer um pastor sereno, sem exageros. Eu tenho amigos evangélicos, que dizem que, para eles, o importante é mostrar às pessoas o caminho da fé. Não é questão de levantar bandeira, mas qualquer coisa relacionada à crença de alguém requer responsabilidade”, disse.

 

Mesmo com tantos cuidados Walcyr Carrasco sabe que pode decepcionar alguns religiosos, mas afirma que não pode ter medo, pois do contrário não conseguir tratar dos temas que ele propôs para a novela.

 

GospelPrime

Destaques do Mês