Crianças eram castigadas com pimenta na boca na casa de Flordelis, diz testemunha

A testemunha é Maria Aparecida Limeira, de 69 anos, que trabalhou com Flordelis e Anderson do Carmo no fim anos 90 de forma voluntária

Flordelis – Foto: Reprodução/Facebook

A Polícia Civil do Rio de Janeiro buscou reconstruir a história da família da cantora Flordelis e coletou o depoimento de uma testemunha que trabalhou na casa da deputada federal. Segundo o depoimento desta testemunha, ela narrou ter visto crianças sendo agredidas fisicamente na casa da parlamentar, além disso, presenciava as crianças sendo castigadas com pimenta na boca.

A testemunha é Maria Aparecida Limeira, de 69 anos, que trabalhou com o casal no fim dos anos 90 de forma voluntária. Ela conta que além das agressões, alguns adolescentes acolhidos pela pastora trabalhavam e todo dinheiro ficava com Flordelis e o pastor Anderson do Carmo. Segundo ela, isso acontecia porque o dinheiro era fonte de subsistência para todos da casa. O pastor Anderson do Carmo foi morto a tiros na madrugada do dia 16 de junho do ano passado, na garagem da casa da família em Niterói.

 

Leia Mais:

+Kellen Byanca, que viralizou cantando gospel, sonha em dar uma casa para a família

+Jogador de futebol decide abandonar carreira para virar pastor: “Deus me chamou”

+Homem se recupera da Covid-19, após receber orações de amigos

 

A testemunha que morou na casa de Flordelis, ajudava a cuidar das crianças. Ela prestou depoimento na Delegacia de Homicídios de Niterói, São Gonçalo, Itaboraí e Maricá em 18 de outubro de 2019.

Maria Aparecida Limeira disse em seu depoimento que “percebeu que algumas crianças, quando faziam algum tipo de bagunça ou se comportavam de forma que desagradava, apanhavam fisicamente de Flordelis”. Além disso, Maria Aparecida também chegou a presenciar Flordelis ou Anderson passando pimenta na boca de criança que falasse palavrão.

Ainda, segundo a testemunha, ela chegou a questionar os motivos para o salário dos adolescentes ficarem todo com Anderson e Flordelis. Mas percebeu que a pastora começou a colocar as pessoas da casa contra ela. Após esse episódio, Maria Aparecida e sua família foram dispensadas de sua casa. Ela conta ainda que percebia que não havia nenhum relacionamento de marido e mulher entre o pastor Anderson do Carmo e a pastora Flordelis.

 


Receba nosso conteúdo EXCLUSIVO no Whatsapp! Clique Aqui!


 

COMENTÁRIOS

Os comentários não representam a opinião do Gospel Minas; a responsabilidade é do autor da mensagem.