Conecte-se conosco

Tv

Íris Abravanel relembra sequestro da filha Patrícia: “Foi muito difícil perdoar”

Publicado

em

Foto: Reprodução/YouTube

“Acho que foi o perdão mais difícil da minha vida.”

Publicidade

A fala é da autora de novelas do SBT Íris Abravanel, esposa do apresentador Silvio Santos. Ela concedeu uma entrevista à apresentadora Patrícia Abravanel em seu recém canal do YouTube.

Patrícia Abravanel publicou o vídeo da entrevista no YouTube na qual entrevistou sua mãe Íris, as duas iniciaram a conversa sobre perdão. A mãe Íris emocionou ao lembrar que teve que perdoar os sequestradores da sua filha à época em que ocorreu o fato e disse que foi uma decisão muito difícil.

Publicidade

“Muito difícil você perdoar o sequestrador da sua filha, enquanto sua filha está no cativeiro.”, disse ela. “Eu sabia que se eu não liberasse perdão, eles poderiam prejudicar e fazer alguma coisa contra você [Patrícia].”

A apresentadora do programa “Topa ou Não Topa” do SBT, foi sequestrada a 18 anos atrás, em 21 de agosto de 2001 quando foi mantida  em cárcere privado por uma semana, ela tinha 23 anos de idade. O sequestro chegou a ser noticiado por todas as emissoras de televisão, inclusive a Globo e Record.

A filha de Silvio Santos ficou uma semana em cativeiro e só foi solta após pagamento de resgate. Apesar da intensa cobertura e perseguição policial, o criminoso conseguiu escapar. No dia seguinte, ele pulou o muro da mansão do dono do SBT e manteve o apresentador Silvio Santos como refém por todo o dia. Só se entregou após conversar com o governador de São Paulo na época, Geraldo Alckmin, que fez a negociação.

Publicidade

Após sua libertação, Patrícia Abravanel disse em uma entrevista cedida na varanda da cada de Silvio Santos, que teve uma experiência de fé enquanto esteve em poder do sequestrador. Anos depois ela voltou a falar do assunto.

“No sequestro eu tive uma experiência de fé muito forte. Fiquei firme e em paz porque tinha certeza de que iria sair bem. E não teve nada de síndrome de Estocolmo, como foi falado na época. As pessoas acharam isso só porque declarei que havia perdoado os sequestradores. E perdoei mesmo. Perdoar faz bem para quem perdoa. Óbvio que fiquei com medo, mas imagina ficar amarga por causa disso? Deus me livre.”, disse Patrícia ao site Extra em 2015.

No vídeo da entrevista com a mãe que foi ao ar nesta quinta-feira, (16), ambas disseram que foi “Uma coisa de Deus” delas terem perdoado o sequestrador, pois enquanto Íris perdoava em casa, Patrícia também perdoava o criminoso no local do crime.

“Eu tive empatia com a mãe [do sequestrador], com as família e só assim que conseguir perdoar.”, disse Íris. “Eu disse: ‘Senhor eu perdoo porque realmente eles não sabem o que estão fazendo. Eles não sabem o quanto ele estava prejudicando uma família toda. Se eu liberar esse perdão, nenhum fio de cabelo da Patrícia será tocado, eu creio que esse perdão vai libertar Patrícia.”, lembrou a autora.

Morte do Sequestrador

Publicidade

O sequestrador de Patrícia Abravanel, Fernando Dutra Pinto, 22, morreu em 02 de janeiro de 2002 de forma misteriosa após sofrer parada cardiorrespiratória provocada por uma infecção generalizada, na penitenciária em que estava preso em São Paulo, sem revelar todos os detalhes dos crimes.

Assista:

 

Destaques do Mês