Jovem com doença rara tem encontro com Jesus no céu durante cirurgia: “Foi maravilhoso”

Carlos, de 32 anos, possui a Doença de Crohn e até tentou suicídio. Ele deu seu testemunho após encontro com Jesus no céu

Carlos Eduardo Alonso – Foto: Reprodução

Carlos Eduardo Alonso começou a sentir os primeiros sintomas em fevereiro de 2015. Ele sentia dores abdominais, vômitos e diarreia. Mas o jovem que tinha 30 anos à época não sabia o que estava por trás desses desconfortos e resolveu procurar ajuda médica e investigar as causas. Mas, os médicos começaram a tratar o problema como algo neurológico.

Publicidade

Entre exames e consultas médicas, Carlos, que trabalhava como professor em uma escola de cursos profissionalizantes da cidade de Santo André, no ABC Paulista, ainda sofria com os desconfortos. Ele passou a sentir, além dos sintomas iniciais, dores na cabeça e tonturas.

Após o jovem desmaiar em um shopping em São Paulo e ser submetido a uma tomografia, foi identificado uma perfuração intestinal. Ele ficou internado e três dias em coma.

Publicidade

“Muitos médico me tratava como paciente esquizofrênico, eles não acreditavam na minhas queixas pois os exames não davam alterados. Conforme os dias foram passando, meu estado foi se agravando muito, até que chegou o ponto que o intestino perfurou. Foi neste momento que o médico chamou a família e me deu 2 horas de vida”, disse ele ao Gospel Minas.

Cirurgia de emergência

Carlos teve que passar por um cirurgia de emergência pois seu estado era crítico. Antes da cirurgia, os médicos chegaram a dizer aos familiares de Carlos que ele tinha só aquela manhã de vida. Embora os profissionais estivessem pessimistas com seu estado de saúde, a cirurgia foi tranquila. Mas, o jovem continuou sem saber o que causava sua inflamação abdominal e precisou usar uma bolsa de colostomia, na qual a pessoa libera as fezes quando o intestino grosso não funciona.

Diante da rotina de internações, Carlos perdeu o emprego. Além disso, ele teve vontade de cometer suicídio devido às dificuldades da vida.

Publicidade

“O Desejo de morrer e o tentativa de suicídio ocorreu após a cirurgia de emergência. Voltei com a bolsa de colostomia e outros acessórios pendurados no corpo. Não conseguia falar, se movimentar, fiquei em um estado vegetativo. Foi neste momento, durante uma madrugada, que tentei o suicídio dentro do hospital – Disse Carlos – Sabe aqueles desenhos que passam o ‘Anjinho e o Diabo’? Foi bem esta a cena. O Anjinho dizia “fica” e o Diabo “se mata”. No momento que comecei puxar as sondas do meu corpo e tentando desligar os aparelhos para tentar o suicídio, eu desmeai”, conta.

Descoberta de doença autoimune

Depois de quase um ano com o dispositivo, ele encontrou as respostas no Projeto de Pesquisa de Doenças de Crohn do Hospital Albert Einsten, em São Paulo. Após exames minuciosos os médicos não tinham dúvida que ele estava com a Doença de Chron.

Essa doença é autoimune, ou seja, não possui cura. O problema se manifesta de forma rápida e, muitas vezes, é confundido com virose, por causa da semelhança dos sintomas. Foi o que aconteceu com Carlos, que perdeu quase 40 kg em pouco mais de três meses.

“Cheguei a pesar 33 kg e antes tinha 70 kg. Era horrível, uma situação agoniante. Em um mês perdi mais de 15 kg e as crises de diarreia era constante”, disse Carlos.

Ele conta uma experiência que teve com Jesus durante a cirurgia no dia que ele entrou novamente no centro cirúrgico para realizar um novo procedimento no intestino.

“Lembro-me que os médicos diziam que usaria para o resto da vida a bolsa de colostomia e nunca aceitei aquilo. Foi neste momento durante a cirurgia, que Deus fez a obra. Eu vi o céu! Eu estive lá! Foi maravilhoso contar para os médicos cada detalhe que ocorreu naquela cirurgia e os médicos confirmarem. Deus é bom”, disse Carlos.

Publicidade

A esperança para melhorar os efeitos do Crohn só veio após ser submetido à cirurgia de reconstrução do intestino. Depois do procedimento cirúrgico, os sintomas estabilizaram e, hoje, ele faz acompanhamento com médicos e nutricionistas. Além disso, Carlos conta que “hoje eu estou na remissão da doença e recuperei minha vida”.

Carlos Eduardo Alonso – Foto: Reprodução

Vida pós cirurgias

Hoje Carlos está totalmente recuperado dos sintomas que sentia. Venceu a epilepsia e tumor ósseo. Além disso, o jovem de 32 anos também venceu o estágio grave da Doença de Crohn. Ele também concluiu sua faculdade e seu MBA em Marketing Digital com nota 10. E ainda conta que testou positivo para o novo coronavírus neste ano e mesmo assim, Deus o curou dessa doença.

“Eu tenho uma Doença Rara. Mas, tenho um Deus mais raro ainda”, disse ele ao Portal Gospel Minas.

Carlos Eduardo Alonso – Foto Reprodução

 

 

Publicidade

Siga o Gospel Minas no Google News


 

COMENTÁRIOS

Os comentários não representam a opinião do Gospel Minas; a responsabilidade é do autor da mensagem.