Conecte-se conosco

Mundo

Mais de 100 mil pessoas aceitam Jesus Cristo durante uma cruzada na Tanzânia

Publicado

em

Mais de 100 mil pessoas tomaram a decisão de aceitar Jesus Cristo na Tanzânia – Foto: CfaN

Mais de 100 mil pessoas tomaram a decisão de aceitar Jesus Cristo na Tanzânia, informou “Cristo para todas as Nações” (CfaN), uma organização ministerial fundada pelo falecido evangelista Reinhard Bonnke.

Publicidade

Segundo o evangelista Daniel Kolenda, sucessor de Bonnke, as cruzadas, que foram realizadas durante 2 semanas, foram conduzidas pelos graduados do treinamento de evangelismo do ministério.

“As últimas duas semanas foram absolutamente incríveis, com milhares de salvações, milagres e pessoas cheias do Espírito Santo”, disse um dos palestrantes nas cruzadas, o evangelista Gary Smith, em um relatório no site CfaN.

Publicidade

De acordo com eles, as pessoas não queriam sair do campo depois que o culto terminasse.

“Não apenas milhares foram salvos, mas também havia mãos levantadas em todo o campo que diziam que Jesus os curou”, ele continuou. “A linha de testemunho ficava cada vez mais longa à medida que as pessoas ficavam entusiasmadas para contar o que o Senhor havia feito por elas”, completou.

A Tanzânia é um país na África Oriental conhecido por suas vastas áreas selvagens, como as planícies. O país possui uma população de 52 milhões de pessoas e foi um dos poucos países africanos que não impõe bloqueios ou toques de recolher na luta contra o COVID-19. Até o momento, o país registrou apenas 509 casos de coronavírus e 21 mortes, o que possibilitou a realização da cruzada.

Publicidade

AS CRUZADAS

As igrejas realizavam cultos públicos e as autoridades não impunham restrições a grandes reuniões ao ar livre, incluindo cruzadas. A CfaN realizou cinco cruzadas em cinco cidades, incluindo Shinyanga, Tabora, Singida e Kahama.

“Quando comecei a fazer orações de libertação, os demônios começaram a se manifestar por toda a multidão. Pessoas demonizadas começaram a gritar, berrar e rolar no chão enquanto os demônios respondiam ao nome de Jesus. Ouvi dizer que a bruxaria é muito comum na área, e acho que isso explica por que tantos precisam de libertação. A equipe me disse que o ‘poço da cobra’ estava lotado de pessoas! Foi uma alegria ouvir relatos sobre eles se libertando”, disse o evangelista Paul Maurer, que pregou em Kahama, uma cidade no noroeste da Tanzânia.

Curas, milagres, batismo com o Espírito Santo e libertação também foram registrados na cruzada evangelística do Christ for all Nations – Foto: CfaN

 

Destaques do Mês