Conecte-se conosco

Menina é curada de leucemia, após ver Jesus em seu quarto: “Mamãe, olha Jesus”

Publicado

em

Alice tinha apenas 2 anos de idade quando recebeu a primeira suspeita de leucemia – Foto: Arquivo Pessoal

Diagnosticada com suspeita de leucemia, Alice tinha apenas 2 anos de idade na época em que testemunhou um milagre. Tudo começou no pronto socorro infantil de São Gonçalo, no Rio de Janeiro, em 29 de maio de 2012. Mas algo surpreendente iria acontecer em sua vida.

Publicidade

“Vivemos um grande milagre e gostaríamos de compartilhar com todos. ‘Porque para Deus nada é impossível’ (Lucas 1.37)”, assim conta Joice Paschoal e Alexandre Buonomo Cintra, pais da menina em um vídeo publicado em 04 de outubro de 2013.

Ao ter o diagnóstico confirmado, Alice estava com leucemia linfoide aguda (LLA), tendo 90% de seu sangue tomado por células cancerígenas. Aliás, Alice já se encontrava em estado grave precisando fazer uma transfusão sanguínea de emergência. Pois o coração da menina corria o risco de parar, quando então a transferiram para o Hospital da Lagoa, também no Rio de Janeiro.

Publicidade

Embora tenha feito várias transfusões de sangue e plaquetas no início do tratamento, quando obteve alta em julho, precisou retornar ao hospital no dia seguinte. Porque estava com sintomas de febre. Os pais contam que a Palavra de Deus os confortava, em Jeremias 16.21:

“Portanto eu lhes ensinarei; desta vez eu lhes ensinarei sobre o meu poder e sobre a minha força. Então saberão que o meu nome é Senhor”.

Com o passar dos dias, os sintomas só pioraram e os médicos não conseguiam controlar o quadro. E segundo o blog Flor Santa, Alice não conseguia mais ficar de pé entre início de junho e final de agosto. Só recebeu alta em 31 de agosto, mas retornando ao hospital três dias depois.

Publicidade

Alice – Foto: Arquivo Pessoal

“Mamãe, olha Jesus!”

Mas certa noite estavam Alice e sua mãe no quarto quando de repente Alice que estava na cama viu Jesus Cristo entrando e exclamou: “Mamãe, olha Jesus. Mamãe, Jesus”, disse a menina que já estava há meses sem conseguir falar. A reação da mãe foi imediata:

“Eu disse: ‘Ele veio te curar. Manda um beijo’. Ela mandava e sorria. Foi uma experiência em que eu pude contemplar seu rosto de alegria, que eu não via há algum tempo. Naquela noite, a fé me fez acreditar. Eu creio que ela foi curada naquele dia”, disse a mãe.

Alice ao lado da mãe e da irmã gêmea, Aléxia, no Hospital da Lagoa – Foto: Arquivo Pessoal

Além disso, a mãe ainda contou que na ocasião Alice havia regressado com o tratamento contra a leucemia e não conseguia falar palavras nítidas, parecendo um bebê mais novo. Mas após o ocorrido, as taxas de imunidade de Alice dispararam, saltando de 100 para 7.500 em apenas dois dias, atingindo 17.000 quando obteve alta.

Publicidade

“A imunidade subiu de uma forma tão extraordinária que as médicas ficaram surpresas”, disse a mãe sobre a cura da filha, que após completar cinco meses de tratamento e quatro sessões de quimioterapia, agora diz: “O exame detectou 0% de células cancerígenas, para honra e glória de Deus. Jesus fazia, faz e fará muitos milagres em nossas vidas, basta colocar a fé em ação!”, conclui.

 

Destaques do Mês