Conecte-se conosco

Gospel

Milagre do Feijão: MPF quer que Valdemiro Santiago pague R$300 mil por ‘cura falsa’

Publicado

em

Valdemiro Santiago – Foto: Reprodução

O “Milagre do Feijão”, do Apóstolo Valdemiro Santiago, ainda continua repercutindo pelo país, porém negativamente para o lado do líder religioso. Isso porque o Ministério Público Federal (MPF) ajuizou uma ação civil pública pedindo que Valdemiro e sua igreja, a Mundial do Poder de Deus, paguem pelo menos R$ 300 mil de indenização por terem divulgado uma ‘cura falsa’ da Covid-19.

Publicidade

“A dignidade da proteção constitucional que tutela a liberdade religiosa não constitui apanágio para a difusão de manifestações (ilegítimas) de lideranças religiosas que coloquem em risco a saúde pública, que explorem a boa-fé das pessoas, com a gravidade adicional de que isso ocorre com a reprovável cooptação de ganhos financeiros, pois ancorados em falsa premissa terapêutica, às custas da aflição e do sofrimento que atinge a sociedade”, aponta um trecho do documento protocolado.

O Ministério da Saúde, representado pela União, também responderá à ação por ter removido de seu site uma mensagem de alerta contra os anúncios enganosos de Valdemiro. O pedido é para que a pasta republique no site os alertas contra as ‘fake news’ divulgadas pelo líder.

Publicidade

A ação movida pelo MPF requer ainda a concessão de uma ordem judicial dirigida à Google Brasil, responsável pelo YouTube. Os procuradores pedem que a empresa seja obrigada a preservar a íntegra dos vídeos (já removidos da plataforma, também a pedido do MPF ainda em junho) e forneça os dados cadastrais do usuário que os publicou. As informações serão utilizadas na instrução processual.

No polêmico vídeo, o apóstolo fala do feijão e pede o “propósito de R$ 100 a R$ 1 mil” por ela para que a pessoa estivesse ‘blindada’ do novo coronavírus.

“Na última reunião de bispos e pastores, apresentando com exame, com laudo médico, gente curada de coronavírus. Em estado terminal, podemos dizer assim. Gravíssimo, num estado muito avançado. E Deus operou e fez maravilha. E tá ali o exame, para quem quiser. Seria bom uma reportagem na Globo, na Bandeirantes, na Record, no SBT, na Redetv, para mostrar ao povo o poder de Deus. Aí você vê como é importante a semente, a semeadura. Então o povo obedeceu a José e semeou na terra. E a terra deu o retorno. Toda família se fartou e conseguiu venceu a crise, a epidemia”, disse Valdemiro à época.

Publicidade

A igreja e Valdemiro Santiago ainda não se manifestaram, mas, em maio, a Igreja Mundial do Poder de Deus havia divulgado uma nota sobre o caso. Veja trechos:

“Diferentemente do divulgado pela impresa, a campanha do mês de maio “sê tu uma benção” representado pela semente do feijão, não se refere a venda de uma “promessa de cura”, mas sim o início de um propósito com Deus, representado por um símbolo bíblico (a semente) que tem como princípio o início de uma colheita conforme a vontade de Deus (Lucas 8:11-15 e 2 Coríntios 9)”.

“Em relação a promessa de cura vinculada diretamente a semente, tem-se que foi amplamente esclarecido em todos os vídeos que toda cura vem de Deus e que a semente é uma figura de linguagem, amplamente mencionada nos textos bíblicos, para materializar o propósito com Deus (Gênesis 26)”.

“O valor da suposta venda divulgado, resta rechaçada veemente, haja vista ser a oferta espontânea, a qual é dada de acordo com a condição e manifestação de vontade de cada fiel, não tendo nenhuma correlação com o comércio de qualquer produto e/ou serviço”.

“Esclarecemos, ainda, que nossa instituição, ao longo de todos esses anos tem o único e exclusivo propósito de propagação da fé Cristã, onde todas as nossas atitudes se baseiam nos princípios bíblicos, na ética e na legalidade”, disse a nota.

Publicidade

 

Editor-chefe do Gospel Minas. Cristão, jornalista e empreendedor de BH/MG. Amante da arte, comunicação e jornalismo. Pronto para servir o povo cristão com excelência. Contato: (31) 99583-5239 - [email protected]

Destaques do Mês