Morre homem que afirmava estar 80 anos sem comer nem beber

Prahlad Jani morreu nesta terça-feira (26), aos 90 anos

O iogue indiano Prahlad Jani – Divulgação/ Hangthebankers

Um iogue indiano que afirmava não comer nem beber há 80 anos, o que levou a estudos médicos e levantou dúvidas, morreu em 26 de maio, aos 90 anos, anunciou seu vizinho à agência de notícias France Press.

Publicidade

Prahlad Jani, um asceta de longa barba e um pingente no nariz, veio da pequena cidade de Charada, no estado de Gujarat (oeste da Índia) e garantia que não consumia nem água nem comida desde os 11 anos.

– Morreu nesta terça-feira pela manhã, de velhice, em sua casa – Declarou à AFP Sheetal Chaudhary, seu vizinho.

Publicidade

– Jani dizia que foi abençoado por uma deusa em sua infância, o que lhe deu alguns poderes especiais. ‘Recebo o elixir da vida através do orifício de meu paladar, o qual me permite viver sem alimento nem água’ – Contou à AFP em 2003.

Não é possível comprovar se o iogue estava sem consumir água nem comida durante todas essas décadas. Para os médicos, é impensável que o corpo humano possa aguentar um jejum tão longo.

Experimento de 10 dias

O asceta criou uma pequena comunidade de fiéis e atraiu a atenção dos cientistas. Equipes médicas indianas o observaram em duas ocasiões, em 2003 e 2010.

Publicidade

O iogue aceitou ser submetido a uma investigação em um instituto de pesquisas médicas, onde ficou isolado em um pequeno quarto. Ele foi vigiado constantemente por câmeras, e permaneceu sem beber, comer, urinar ou defecar por duas semanas. Diante disso, gerou uma grande surpresa entre os especialistas que o observavam.

O iogue passava o tempo andando pela sala, orando e meditando. De tempos em tempos, tomava banho em uma bacia. A quantidade de água do banho era medida antes e depois da higiene, a fim de que os médicos se certificassem que ele não estava consumindo a água.

O resultado do experimento foi inconclusivo, uma vez que nenhum dos médicos pesquisadores conseguiu construir alguma hipótese que justificasse, dentro do conhecimento atual da ciência médica, como o iogue estava se nutrindo.

– Este fenômeno é um mistério – Declarou um neurologista da equipe naquele momento.

*France Press

COMENTÁRIOS

Os comentários não representam a opinião do Gospel Minas; a responsabilidade é do autor da mensagem.