Conecte-se conosco

Mundo

Pastor é preso no Canadá por promover cultos durante a pandemia

Publicado

em

Pastor James Coates – Foto: Reprodução/YouTube

Um pastor foi preso pela polícia em Alberta, Canadá, depois que decidiu continuar a realizar cultos presenciais; mesmo indo contra os regulamentos da Covid-19. Trata-se de James Coates, pastor da Igreja Grace Life. Ele está preso desde que se entregou à polícia.

A igreja liderada pelo pastor James recebeu uma visita de agentes dos Serviços de Saúde de Alberta e da Polícia Montada Real Canadense. Isso porque ele estava promovendo cultos em sua igreja.

Apesar de estar cumprindo com as normas de distanciamento social com a capacidade abaixo de 15% dos membros; o órgão conseguiu uma ordem judicial que permitia prender o pastor caso ele não interrompesse os cultos na Grace Life.

Publicidade

James se negou a parar com os cultos, e então a polícia local visitou a igreja para cumprir a ordem de prisão, mas acabou liberando o pastor.

Entretanto, o pastor soube que a polícia planejava prendê-lo mesmo assim. Desse modo, ele se apresentou de modo voluntário na delegacia. O Centro de Justiça, que representa o pastor Coates, disse que ele estava preparado para ir para a prisão.

COMUNICADO DA IGREJA

“Embora dolorosamente cientes das consequências potenciais, os congregados da igreja Grace Life e o pastor Coates continuam a exercer sua liberdade constitucional de se reunir normalmente para cultos presenciais, decidindo enfrentar as penalidades impostas pelo governo do que violar suas crenças religiosas sinceras”, disse.

Publicidade

A igreja defendeu suas ações em uma nota dizendo que se reunia todos os domingos “sem incidentes” desde julho de 2020.

De acordo com o site Christian Today, a igreja lembra que exercer os seus serviços é uma forma de “amar o nosso próximo”. Além disso, disse que já provou que o culto coletivo pode ser feito com segurança.

“Tendo se envolvido em uma imensa quantidade de pesquisas, interagindo com médicos e profissionais de saúde da linha de frente, é aparente que os efeitos negativos das medidas de bloqueio do governo na sociedade superam em muito os efeitos do Covid-19”, disse a igreja.

Em nota, a igreja afirmou que a ciência usada para apoiar as medidas de bloqueio é de fato suspeita e seletiva. Além disso, não há evidências de que esses bloqueios sejam eficazes. Sendo assim, estão preocupados que isto seja uma forma de privar a sociedade das liberdades civis.

E acrescentou dizendo que não vê suas ações como fazer durar para sempre este ou outro qualquer vírus que poderá surgir. Pelo contrário, suas ações contribuem para o fim da tentativa de gerar medo na população.

De acordo com o Centro de Justiça, o pastor Coates continuará preso a menos que concorde com a decisão dos Serviços de Saúde de Alberta.

Publicidade

 

Destaques do Mês