Policial militar usa horário de descanso para evangelizar: “O coração enche de alegria”

A cada dia o PM vem colhendo testemunhos de pessoas que foram tocadas pelos louvores. Vídeos dele cantando no trabalho viralizaram na internet

Um policial militar tem conseguido levar a palavra de Deus através do louvor aos colegas de trabalho. Isso porque ele tem louvado ao Senhor nos horários oportunos dentro da corporação onde trabalha. A cada dia o PM vem colhendo testemunhos de pessoas que foram tocadas pelos louvores. Vídeos dele cantando no trabalho viralizaram na internet e muitos têm sido abençoados pelas canções.

+ Três meses após perder filha, Sarah Farias lança single “O Céu Está Me Sustentando”

Paulo Borges tem 51 anos e trabalha há 25 anos na Polícia Militar. Atualmente ele é subtenente no 39º Batalhão da PM da cidade de Belford Roxo, na Região Metropolitana do Rio de Janeiro. Ele conta como surge a vontade de adorar à Deus no ambiente onde trabalha.

– A adoração acontece de forma natural, quase que inexplicável. Momentos que não sei. O coração enche de alegria. Naquele momento, parece que é um momento único e eu louvo, seja onde for e em qualquer circunstância. Eu fico muito cauteloso quanto ao horário de trabalho. Então, se eu tiver que publicar um vídeo, fazer um vídeo, eu procuro fazer sempre nos horários das refeições ou nos meus horários de descanso para que não atrapalhe o meu trabalho, mas, às vezes estou trabalhando na rua e sou abordado por pessoas que pedem orações, louvor e a gente não deve negar isso – Explica o subtenente ao Gospel Minas.

+ Malafaia pede boicote à Natura após escolher Thammy Miranda para campanha do Dia dos Pais

Segundo o subtenente, o objetivo dele é alcançar as pessoas sempre quando ele “solta a voz”. Ele conta que sempre colhe testemunhos de amigos e pessoas que foram tocadas por suas canções, e até mesmo de outras formas, como pedidos de orações e conselhos.

– Me sinto feliz em adorar meu Deus e fico mais feliz também em saber que o meu comandante e as pessoas no meu trabalho se sentem felizes com a minha presença. Eles me dão liberdade para fazer o meu evangelismo na minha corporação e o objetivo é alcançar pessoas, trazer paz e esperança. Há testemunhos de vários colegas meus que estavam deprimidos, à beira do desespero, sem ânimo, com casamento abalado, me procuraram para conselhos, para orações e para uma palavra amiga. Isso me faz muito feliz, porque nós somos e temos que ser referência de Deus nesta terra – Conta o PM.

Gepostet von Sub Tenente Paulo Borges – O PM Cantor am Samstag, 4. Juli 2020

 

De uma família cristã, o subtenente disse que, diante do alcance de seus vídeos, algumas igrejas lhes convida para pregar e até mesmo cantar em cultos. Ele conta que costuma sempre atender cada convite sem cobrar nada, pois segundo ele, “não há menção de valores, porque fazemos e damos aquilo que a Bíblia diz que devemos dar de graça”.

+ Mulher curada da Covid-19 relata experiência sobrenatural na UTI: “Deus me disse que era hora de acordar”

Diante do cenário atual de pandemia no Brasil, o policial tem visto diariamente as lutas do povo nas ruas. Ele deixa uma mensagens aos que estão sofrendo com a crise e ao mesmo tempo precisando de um milagre de Deus.

– Nesse período de pandemia, nós temos que crer que Deus é fiel, Ele é realmente fiel. Às vezes, adotamos essa palavra como se fosse um jargão, mas, quando você diz que ‘Deus é fiel’, você tem que confiar n’Ele. Pode tá esquisito, pode tá complicado, pode tá até desesperado, mas, Deus é fiel, nada foge do seu controle – Disse ele.

– Então creia, confie, está difícil hoje, tá complicado hoje, mas, amanhã pode tá melhor. Há coisas que nesse momento de pandemia, nós não entendemos, não adianta tentar entender. Talvez você não vá entender. Mas, lá pra frente você vai entender o porque que aconteceu isso. Perguntamos muito a Deus os porquês, mas, na verdade deveriam perguntar a Ele ‘para que?’. Há um propósito. Vidas são alcançadas através dos nossos louvores, da palavra e fico muito feliz quando as pessoas me abordam na rua e dizem que foram abençoadas e sentiram paz e alegria através dos vídeos postados nas redes sociais – Disse o PM.

De acordo com ele, o que faz é “pouco” para a Glória de Deus. Mas, comemora quando recebe relatos de pessoas que foram tocadas pelo Espírito de Deus através de suas canções ministradas por ele.

– Existem casais que disseram que através dos vídeos postados, sentiram-se abençoados, que tomaram decisões de continuar prosseguindo o seu casamento, que outrora estavam já à beira da separação, estavam destruídos. Então, eu fico impactado com esse tipo de coisa. Eu eu vejo, eu percebo e acho que é uma coisa tão pouca que eu faço, um vídeo tão simples, mas, o resultado é imenso, isso me deixa muito feliz com meu Deus, porque eu sei que né, ‘o Paulo Borges que faz isso’, eu não me acho, nem cantor, nem desse título de cantor, não me acho, eu acho que eu sou um canal de Deus, mais um canal de Deus para essa terra e que Deus tenha me usado por infinita e grande Misericórdia – Disse ele.

Ele conta ao Gospel Minas que ficou surpreso quando um de seus vídeos viralizou nas redes sociais pela cidade e até recebeu homenagens no trabalho em função disso. Para ele, foi Deus que preparou tudo para ser da forma que está sendo.

– Deus quem faz tudo, e é Ele quem age tudo. Ele opera no querer. Então, a obra é d’Ele, eu não é nosso. Isso até hoje me impacta bastante – Conta.

O PM que mora com sua esposa e uma filha de 18 ano em Mesquita, na Baixada Fluminense, espera que seu evangelismo alcance mais vidas para Jesus.

– Todos os dias nós temos que crucificar o velho homem e olhar pra Jesus. Ele é perfeito. Então, fica a minha mensagem para vocês. Que Deus vos abençoe grandemente e que tenham absoluto certeza que vidas, muitas mais vidas serão alcançadas por Jesus e eu me alegro em ser mais um grãozinho de areia, né? Nesse imenso, nessa imensa praia, mas, eu sou um grãozinho de areia, tô ali pra somar – Disse o profissional da segurança pública, ao Portal Gospel Minas.

 


Siga o Gospel Minas no Google News


 

COMENTÁRIOS

Os comentários não representam a opinião do Gospel Minas; a responsabilidade é do autor da mensagem.