Ricardo Nunes, fundador da Ricardo Eletro, é preso por sonegação de impostos

De acordo com as investigações, aproximadamente R$ 400 milhões em impostos foram sonegados pela rede varejista

Ricardo Nunes – Foto: Reprodução

O fundador das lojas Ricardo Eletro foi preso na manhã desta quarta-feira (08), em São Paulo, em uma operação realizada pelo Ministério Público de Minas Gerais (MPMG), pela Receita Estadual e pela Polícia Civil de Minas. Ricardo Nunes é mineiro e tem 50 anos. Ele fundou a rede varejista Ricardo Eletro em 1989 e foi um dos principais acionistas da empresa.

Segundo o Ministério Público de Minas Gerais, a rede varejista sonegou cerca de 400 milhões de reais ao longo de vários anos. Ricardo saiu da presidência em 2018 e deixou de fazer parte do quadro de acionistas em 2019. Mas, a justiça quer investigar se o empresário continuava a controlar as operações mesmo não estando oficialmente ligado à companhia.

 

Leia Mais:

+Presidente da Assembleia de Deus em MT, Sebastião Rodrigues de Souza, morre por Covid-19

+ONG ‘Patrulha da Paz’ resgatam dependentes químicos através de orações e serviços sociais

+“Deus é bom o tempo todo”, diz Nego do Borel após acidente de moto

 

A filha do ex-dono da Ricardo Eletro, Laura Nunes, também está sendo investigada e foi presa nesta manhã em Belo Horizonte. Ricardo Nunes estava em uma delegacia de São Paulo e deverá embarcar em um avião para Belo Horizonte, escoltado pela força-tarefa.

Há ainda um mandado de prisão em aberto para o diretor superintendente da Ricardo Eletro, Pedro Daniel Magalhães, em Santo André (SP).

A operação recebeu o nome de “Direto com o Dono” e estão sendo cumpridos mandados em Belo Horizonte, Contagem e Nova Lima no estado de Minas Gerais. Em São Paulo, há alvos na capital de SP e na cidade de Santo André.

– O investigado se apropriou indevidamente do tributo. Em contrapartida, seu patrimônio só crescendo – Disse o delegado Vitor Abdala.

 


Receba nosso conteúdo EXCLUSIVO no Whatsapp! Clique Aqui!

COMENTÁRIOS

Os comentários não representam a opinião do Gospel Minas; a responsabilidade é do autor da mensagem.