Conecte-se conosco

Notícias

Adolescente se afoga e volta a vida após sua irmã louvar: “Poder da ressurreição de Deus”

Publicado

em

Levi Floyd, de 12 anos, sobreviveu após apogar em uma praia dos Estados Unidos – Foto: Reprodução/The 700 Club.

Todos os anos, o casal Lindsey e Jarrett Floyd fazem as malas e vão para Holden Beach, uma cidade localizada no estado norte-americano de Carolina do Norte, no Condado de Brunswick – com belas praias -, para comemorar o 4 de julho com sua prima Leah Snyder e sua família.

“Era algo que sempre ansiávamos, algo que quase trabalhamos durante o ano, ansiosos para chegar lá todos os anos”, disse Jarrett Floyd. “Desde que me lembro, sempre fizemos o 4 de julho com minha prima e seu marido. É a nossa viagem à praia de Snyder-Floyd”, diz Lindsey.

No último dia de suas férias de 2019, Levi Floyd, de 12 anos, brincou na água rasa com seu primo enquanto os pais observavam nas proximidades. Mas no que pareceu um instante eles notaram o corpo de Levi flutuando imóvel na superfície da água. Seu pai Jarrett rapidamente foi até Levi.

“Eu o agarrei, e quando eu o agarrei, ele simplesmente afundou. E eu imediatamente o puxei para cima e o virei, e sempre que eu o virava, ele estava azul, roxo. Ele estava sem vida”, contou Jarrett.

“Seus olhos estavam esbugalhados e injetados, e suas pupilas estavam fixas. E em talvez um minuto, talvez se tanto tempo, ele parecia estar naquela água por uma semana”, diz Lindsey.

Leah, uma estudante de enfermagem que estava por perto, correu para a beira da água e começou a ressuscitação cardiopulmonar (RCP) imediatamente enquanto a família e outros na praia oravam por um milagre.

ADORAÇÃO EM MEIO À TEMPESTADE

“Você pode dizer instantaneamente que é ruim. Você pode ver que não há vida alguma, o que eu vi parecia algo que não havia esperança”, disse a enfermeira.

A mãe do garoto decidiu orar pela vida do filho: “Ele havia partido, não havia pulso, e eu comecei a esfregar os pés de Levi e orei mais forte do que eu já orei na minha vida”, contou ela. “Comecei a implorar a Deus”, contou Jarrett. “Eu apenas comecei a falar e orar pelo nome de Jesus sobre ele. ‘Jesus, por favor, tenha misericórdia dele.'”, disse ela.

“Para olhar para ele deitado ali, morto, tudo que eu pensava era ‘Deus, você não se lembra de ter feito promessas para mim, por favor, neste momento, eu nunca precisei mais de você. Você dá e tira. E não há nada que eu possa fazer além de pedir a você, por favor, que mude de ideia.’”

Em apenas alguns minutos, duas enfermeiras que estavam na praia correram para o local. Eles se juntaram a Leah administrando a RCP, mas a esperança estava desaparecendo com o passar do tempo.

“Ele nunca mais vai voltar. Isso é absolutamente o que eu pensei. Achei que ele tinha ido embora. Estávamos indo, estávamos indo sem parar. Estávamos alternando entre empurrar o peito dele e eu respirava dentro dele”, contou ela.

De repente, em meio ao caos, uma voz se ergueu em adoração quando a irmã de Levi, Lily, começou a cantar. Lindsey lembra do momento: “Ela começou a inundar a praia com aquele refrão. Cantando, ‘Vou cantar no meio da tempestade’, cada vez mais alto, e ouvi, ‘O rei está vivo’, de uma voz trêmula e alta. Quero dizer, era como uma corrente elétrica da sola dos meus pés até o topo da minha cabeça. Eu nunca, nunca vou esquecer isso e eu disse: ‘Adore mais alto, bebê, cante mais alto. Adore-o o mais alto que puder.’ E eles apenas levantaram esse refrão e cantaram com tudo o que tinham”.

Quando as outras crianças se juntaram a ela em adoração, tudo mudou: “E de repente você ouvia: ‘Ele tem pulso. Ele tem pulso’. ‘Está bem, está bem.’ Naquele momento, a coisa que me veio à mente foi: ‘Ele é seu. Ele é seu, Deus. Nós somos seus, Deus, para sempre, para sempre, ele é seu’”.

UM GRANDE MILAGRE NO HOSPITAL

Levi permaneceu inconsciente quando os paramédicos chegaram e o levaram às pressas para o hospital a 45 minutos dali. No hospital, a mãe colocou as mãos sobre o esposo, e quando começaram a orar, o médico se levantou e começou a orar com eles. Jarrett começou a implorar o sangue de Jesus pelo meu filho, no hospital.

Os pais do garoto se agarraram à esperança, mas ainda havia uma chance de Levi ter sofrido danos cerebrais por tanto tempo sem oxigênio. Mas, minutos depois, um milagre sobrenatural aconteceu.

“Quando eles o levantaram para movê-lo da cama de transporte para a cama da UTI, ele acordou e era meu Levi. Tão articulado e precioso como sempre foi. E ele apenas se sentou e disse: ‘Ei, mamãe’”, disse ela.

Levi se recuperou completamente e não sofreu efeitos a longo prazo do afogamento. Todos que testemunharam sua incrível recuperação continuam agradecidos por um Deus amoroso que responde às orações.

“Ele trouxe meu filho de volta dos mortos. E nem sempre funciona dessa maneira, mas naquele dia, esse menino estava morto na praia sem pulso, ele se foi, e o poder da ressurreição de Deus o trouxe de volta. Oração e adoração eram tudo naquele tempo. Deus colocou as pessoas certas no lugar certo, e aquelas eram as enfermeiras, e aquelas eram as pessoas orando, e aquela era a adoração, era tudo. Tudo se encaixava no plano que Deus tinha para nós naquele dia”.

“O que testemunhamos lá foi, foi absolutamente a mão de Deus”, diz a enfermeira Leah. “Realmente foi definitivamente um milagre. Ele não deveria estar tão bem quanto estava, especialmente assim que estava. foi inacreditável.”

“Quando toda a esperança parecia perdida. Estou muito agradecido por Deus ter poupado minha vida naquele dia”, disse Levi. “Ele é fiel. Ele é tão fiel”, diz Lindsey. “Mais do que eu jamais poderia ter sonhado. Ele é fiel. Não há absolutamente nada, nada neste mundo que seja impossível para Ele. Absolutamente nada.”

Fonte: The 700 Club.

Publicidade

Destaques do Mês