Conecte-se conosco

Gospel

Exemplos de fé nas Olimpíadas de Londres 2012

Publicado

em

O único atleta classificado na Olimpíada e na Paraolimpíada de Londres, o velocista sul-africano Oscar Pistorious, vem servindo de exemplo de fé para muitos, quebrando os limites humanos, correndo sem as suas duas pernas.

Oscar Pistorius, 25 anos, é conhecido como “Blade runner” (corredor lâmina) por não ter as duas pernas e usar próteses finas feitas de fibra de carbono.

Em 2011, Pistorius conseguiu índice suficiente para correr os 400 m rasos nos jogos Olímpicos e acabou entrando para a equipe de seu país para correr o revezamento 4x400m. Neste ano, ele será o primeiro atleta com as duas pernas amputadas a participar dos Jogos Olímpicos.

Alegre, ele treinou neste domingo após desfilar com a delegação sul-africana na cerimônia de abertura na última sexta-feira.

“Foi uma experiência tão fenomenal que é até difícil descrever o que eu senti naquele momento. Foram seis anos de luta pra chegar aqui, disse o atleta.

Ele dividiu hoje a pista com o atleta olímpico Oftense Mogawane, 30 anos e com sorrisos para todos os lados ele distribuía “tchauzinhos” para as câmeras.

Pistorius teve que amputar as pernas abaixo dos joelhos logo aos 11 meses de idade, devido a ausência congênita de fíbula em ambas as pernas.

Apesar de para muitos parecer desvantagem, o atleta cresceu e usou isso para transceder os limites de seu próprio corpo.

Cheio de determinação, ele cresceu jogando rugby, pólo aquático, tênis e lutas. Em 2004, após sofrer uma lesão, ele se apaixonou por corrida e começou a competir. O atleta se tornou o detentor do recorde mundial para classe de esporte T44 nos eventos de 100, 200 e 400 metros.

Pistorius serve hoje de inspiração a muitos, mostrando até onde sua fé o pode levar.

Um outro atleta que inspira a muitos, Ryan Hall, um outro corredor, também é um exemplo de fé.

Hall, que detém o recorde de meia-maratona mais rápida e maratona mais rápida já registrada por um americano, baseia os seus treinamentos na Bíblia.

Em 2011, depois de terminar como vice-campeão na meia-maratona nos Estados Unidos, Hall preencheu no formulário de teste de drogas que Deus era o seu treinador. Um oficial de doping disse que ele tinha que listar uma pessoa real. Hall disse: “Ele é uma pessoa real”.

O atleta se afastou de seu ex-treinador, por alegadamente não acreditar em seu potencial. Atualmente, Hall encontra inspiração para as suas táticas de treinamento na Bíblia e de ouvir a Deus, afirmando que Ele o guia em seu percurso.

Hall desapontou nas Olimpíadas de Beijing em 2008, mas tenha neste ano uma nova chance de dar glória a Deus nas Olimpíadas de Londres, no dia 12 e agosto.

Christian Post

Clique para comentar

Deixe um Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Destaques do Mês