Líder de igreja americana pesquisa vida de fiéis via internet

Líder de igreja americana pesquisa vida de fiéis via internet e usa pequenos deslizes como tema para pregações; há quem atribua tudo ao Espírito Santo.

O clássico livro 1984 anteviu que haveria uma espécie de controle total – personificado na figura do “Grande Irmão” – sobre todas as pessoas. O que ninguém poderia esperar é que tal controle poderia ser exercido por um pastor sobre suas ovelhas. Pois Irwin Alton, ministro do Evangelho de 62 anos de idade, surpreendeu muitos de seus fiéis com seu sermão proferido no último dia 2 de agosto na igreja em Peoria, Arizona, nos Estados Unidos. Tamanha foi a especificidade dos pecados mencionados do púlpito que certos fiéis ficaram surpresos se reconhecendo nas palavras do pregador. “Quando ele falou sobre matar o serviço no meio da semana para ir ao lago e comprar um novo barco, eu me senti pego em flagrante”, surpreendeu-se um dos membros. “Era como se o Espírito Santo estivesse falando diretamente comigo.”
O segredo de Alton não é exatamente a revelação divina. Ele admitiu que andou fazendo uma ronda através do programa MySpace. No blog da ovelha que cabulou o batente, por exemplo, o pastor encontrou as fotos da pescaria realizada com o novo barco. Segundo consta, Alton cultiva a reputação de ser avesso às novas tecnologias – mas é um leitor ávido das redes sociais e blogs mantidos pelos membros de sua congregação. “A verdade é que sou bom nisso”, diz. Apesar de, no púlpito, referir-se à internet como “rede mundial do desperdício” e ao popular correio eletrônico como “pecado eletrônico”, ele mantém em casa um verdadeiro arsenal, com computadores conectados em programas como Twitter, Facebook, LinkedIn, Digg e Flickr. Semanalmente, o pastor navega durante horas ao longo de sites atrás de evidências de deslizes de suas ovelhas. E utiliza os episódios em suas pregações, o que tem aborrecido muitos fiéis.
Uma delas, Emily Dotson, de 31 anos, foi pilhada em imagens tiradas num bar local. Foi o suficiente para que Alton fuzilasse no domingo seguinte: “Alguns de vocês têm freqüentado lugares que, como cristãos, não deveriam, como bares.” Chocada, a moça reconheceu que o pastor estava falando “diretamente para ela” e confessou ter mesmo ido ao bar para comemorar o aniversário de uma amiga. Ao falar de comportamento pecaminoso, Alton eventualmente erra alguns detalhes propositalmente, para não dar tão na vista. Mesmo que ele nunca tendo afirmado que as suas mensagens vêm através do Espírito Santo, muitos na igreja acreditam que sim. “Ele acerta tantas vezes que só pode ser coisa de Deus”, embasbaca-se outro membro. “Nós viemos à igreja porque o pastor Alton é usado por Deus para falar a cada um de nós individualmente”, completa.
Mesmo enganando magistralmente seus fiéis e contribuindo para uma impressão errada entre os membros da igreja, Alton disse que não tem dores de consciência em não revelar suas “fontes”. “Se eles não conseguem ligar o que eu digo com o que veiculam na internet, então, talvez, Deus esteja realmente falando com eles”, sugere.

Fonte: Cristianismo Hoje

COMENTÁRIOS

Os comentários não representam a opinião do Gospel Minas; a responsabilidade é do autor da mensagem.