Conecte-se conosco

Marido se converte após esposa orar durante décadas

Publicado

em

Yvonne (Foto: Reprodução/Eternity News)

A senhora Yvonne teve de esperar décadas para ter o seu marido servindo ao Senhor ao seu lado, dedicando uma vida de oração para que a salvação pudesse alcançar o seu cônjuge, tendo seu pedido atendido após sua persistência.

Natural da Austrália, os seus pais foram empresários e desde cedo ela contou que já sentia o desejo de servir a Jesus Cristo.

“Eu cresci em uma pequena cidade do interior em NSW chamada Adelong. Meus pais eram do Líbano e meu pai era dono do armazém geral. Sempre senti que tinha um chamado para servir a Deus e, aos 16 anos, comecei a dirigir a escola dominical”, relata.

Mais tarde ela se casou com Alfred, mas ele não tinha o menor interesse na vida cristã, tendo uma vida focado no trabalho. Ele tinha uma loja em Sidney, capital australiana, o que forçou eles a mudarem do Líbano para a Austrália, impedindo Yvonne de ir à igreja.

“Senti como se estivesse decepcionando Deus”, lembra a idosa.

Oração

Foi a partir daí que ela passou a se dedicar a oração, pois Alfred continuava se negando a dedicar tempo para ir à igreja e conhecer Deus, embora respeitasse a vontade da esposa de frequentar uma igreja.

Em 1970 tudo mudou, quando o marido resolveu acompanahr Yvonne para um evento evangelístico. “Estávamos sentados no meio de uma longa fila e o prédio estava cheio”, lembra a idosa

“Quando veio o apelo, dei uma cotovelada em Alfred. Em ocasiões anteriores, dei-lhe um empurrãozinho e ele disse que isso o fazia sentar-se com mais força. Mas dessa vez, algo aconteceu com ele”, contou Yvonne.

Algo o levantou daquele assento e o fez passar por todas aquelas pessoas. Alfred foi em frente e se comprometeu com Jesus. Ele tinha 50 anos na época. Nunca é tarde demais! Daquele dia em diante, ele teve sede de Jesus. Ele queria o que eu tinha”, comemorou.

De acordo com o Eternity News, sua experiência lhe proporcionou grandes lições de fé. “Achei que estava fazendo tudo certo. Mas um dia (não muito antes da reunião evangelística), percebi que tinha que me arrepender e pedir perdão a Deus”, disse ela.

“Eu tive que deixar Alfred nas mãos de Deus. E Deus trabalhou em sua vida. Isso já faz 50 anos. Mas abrir mão de nossa própria vontade é muito difícil. Acredite, é difícil. Saímos do útero com vontade e continuamos assim. Temos que deixar Deus nos transformar, lentamente”, conclui.

 

Publicidade

Destaques do Mês