Mulher dá à luz enquanto lutava contra o coronavírus: “Sou um milagre”

Angela Primachenko estava com 33 semanas quando foi infectado pelo Covid-19.

Foto: Reprodução/Instagram

Atualizado em 22/11/20 – Uma mulher do estado de Washington nos EUA, está agradecendo a Deus e a sua fé depois que ela deu à luz em coma enquanto lutava contra uma infecção pelo novo coronavírus.

A mulher, moradora da cidade de Vancouver no Canadá, 27 anos, acordou em 6 de abril e começou a sentir os sintomas da doença. Ela foi levada às pressas ao hospital nos EUA para realizar os exames. Após o agravamento dos sintomas, e internado, ela descobriu dias depois que havia dado à luz enquanto estava inconsciente.

Durante uma entrevista ao jornal Today, da NBC, Angela Primachenko disse que começou a se sentir mal em 24 de março, quando desenvolveu febre, um sintoma perigoso para uma mulher grávida de 33 semanas. Então ela foi ao hospital, onde trabalha como fisioterapeuta, para fazer o teste de coronavírus. Os resultados voltaram positivo para Covid-19.

Seus sintomas começaram a piorar instantaneamente e, em 29 de março, Primachenko foi colocada em coma induzido. A jovem mãe ainda estava inconsciente em 1º de abril, quando os médicos induziram o parto e deram à luz sua filha Ava, cujo nome significa “sopro da vida”.

Foto: Reprodução/Instagram

Confiança em Deus

A irmã gêmea de Primachenko, Oksana Luiten, escreveu sobre a experiência angustiante no Instagram, admitindo que o “tempo sombrio” desafiava sua fé e confiança em Deus.

“Eu me senti tão impotente, com tanto medo e fora de controle”, escreveu ela. “Mas é assim que a fé cresce, passando por momentos de incerteza e vendo Deus suavemente acalmar meu esposo de novo e de novo … e agora vendo o fim … fico admirado com Deus. Ele é bom.”, disse a irmã da mulher.

Quanto a Primachenko, ela saiu do ventilador e respirou bem sozinha. Quando ela recebeu alta da UTI, seus colegas se reuniram para aplaudir sua luta impressionante.

“Todo mundo aplaudiu de pé e me tirou da UTI, o que foi incrível e uma coisa tão grande para poder sair da UTI e ir para o chão”, ela lembrou. “Foi apenas a graça de Deus.”

Felizmente, embora Primachenko não tenha interagido fisicamente com sua filha recém-nascida, ela foi capaz de vê-la por videochamadas quando seu marido, David, cuidava de Ava.

“Ela é o nosso novo sopro de vida”, disse Primachenko.

Ava está se juntando à sua irmã mais velha Emily, que é apenas cerca de 10 meses mais velha desde que nasceu prematuramente.

Primachenko não poderá se reunir com o marido e as filhas até que tenha testado negativo para o coronavírus pelo menos duas vezes.

“Mesmo nos dias mais difíceis e nos tempos mais difíceis, há esperança”, disse ela. “E você pode confiar em Deus, nas pessoas e na comunidade. A quantidade de pessoas da comunidade que estavam orando por mim é inacreditável. Fiquei impressionado e estou incrivelmente agradecido. E sinto que sou um milagre andando.”

*CBN News

 


Receba nosso conteúdo EXCLUSIVO no Whatsapp! Clique Aqui!


 

COMENTÁRIOS

Os comentários não representam a opinião do Gospel Minas; a responsabilidade é do autor da mensagem.