Pastor Hernandes Dias Lopes: “Como ser pai de verdade”

Pastor Hernandes Dias Lopes – Foto: Reprodução

O pastor Hernandes Dias Lopes, um dos líderes mais respeitados e admirados do Brasil, pregou em 2018 sobre “Como ser pai de verdade”, mensagem rica para os dias atuais, principalmente para o “Dia dos Pais”. Nesta pregação, o líder evangélico ensina como um homem pode ser um pai de verdade, com base na história de Jó.

+ Tiago Brunet oferece emprego ao motoboy Matheus Pires: “A humildade sempre vence”

Segundo ele, os pais tem muito o que aprender com a história de Jó, pois ele legou aos filhos o rico exemplo de um caráter irrepreensível. Ele lembra que Jó, por ser rico, o seu maior legado deixado para os filhos não foram os bens e sim o exemplo.

– Eu acho que todos nós, pais, trabalhamos para deixar um legado, até mesmo físico para os nossos filhos. Mas, muito mais importante do que coisas, devemos deixar para os nossos filhos, exemplos. Muito mais do que presentes, os nossos filhos precisam de presença. A maior herança que um pai pode deixar para os filhos não são propriedades, bens, móveis e imóveis, mas é o legado de uma vida limpa, de um caráter irrepreensível de uma conduta ilibada. Nós pais são como espelhos para os nossos filhos. Os nossos filhos nos veem mais do que nos escutam. Nossa vida fala mais aos nossos filhos do que os nossos discursos. E exatamente isso que Jó vai legar para os seus filhos – Disse o pastor.

+ Justin Bieber publica mensagem aos seus seguidores: “Jesus é a nossa esperança”

O pastor Hernandes seguiu ensinando que não importa o quanto corrompida, decadente aos usos e costumes e tão desviada seja a religiosidade da sociedade brasileira, cada pai deve viver uma vida irrepreensível no meio desta geração corrupta e perversa.

Segundo Hernandes, o desafio dos pais é viverem em integridade na presença de Deus, mesmo diante de pessoas que não levam o Senhor a sério. Ele lembrou que Jó era íntegro e reto, um dos grandes legados deixados aos seus filhos naquela época.

– O que nos livra do perigo, da corrupção, da violência, da maldade, da impureza, dos deslizes da vida é o temor de Deus. O temor de Deus é o grande freio moral da nossa vida. É o temor de Deus que nos livra do pecado, de decisões erradas, de alianças erradas, de acordos errados, atitudes erradas, é o temor de Deus. Você e eu, pai, nós precisamos pedir ao próprio Deus, que ele mesmo produz em nós temor a Ele, porque o temor de Deus que vai nos conduzir pelas veredas da justiça – Disse Hernandes.

+ “Exercer a função de pai, não a transforma em genitor”, diz pastor Cláudio Duarte sobre Thammy

Ainda em sua pregação, o pastor Hernandes disse que Jó foi um pai que investiu no relacionamento dos seus dez filhos. Ele plantou as sementes da amizade nos corações dos filhos, pois, de acordo com o pastor, quando uma família possui muitas riquezas, como a família de Jó, os filhos costumam não viverem em união, diferente de como foi os filhos de Jó.

– Eu acho que aqui está um grande papel nosso como pais, investir no relacionamento dos nossos filhos. Não basta que cada um faça a carreira solo. Não basta que cada um tenha sucesso profissional ou em outras áreas da vida, mas cada um para um lado, sem amizade, sem companheirismo e nós precisamos vigiar, porque os nossos filhos não são iguais, tem personalidades diferentes, têm temperamentos diferentes, têm gostos, diferenças, têm preferências diferentes, têm aptidões diferentes, seguem carreiras diferentes, mas nós, pais, precisamos trabalhar para que os nossos filhos se relacionam, sejam amigos, convivam e possam ter um relacionamento saudável – Pregou o pastor.

O pastor continua dizendo que Jó exercia plenamente o sacerdócio no seu lar, porque ele tinha o total compromisso de ver que seus filhos seriam salvos, além da santificação de cada filho.

– Talvez a maior causa que devemos ter com Deus em relação aos nossos filhos seja está: Não adianta os nossos filhos morarem numa boa casa, terem uma boa roupa, estudarem em uma boa escola, fazerem uma boa graduação, fazer uma pós, um mestrado, um doutorado, entrarem pelas portas da frente das maiores e melhores empresas, fazerem uma carreira profissional brilhante, se eles não forem salvos. Se eles não estiverem debaixo do sangue, qualquer troféu que os nossos filhos tiverem na vida, por mais honrados e aplaudidos que sejam, tudo isso é troféu de palha. Jó era um homem completamente comprometido com a salvação dos seus filhos – Disse o pastor.

Para o líder, Jó se preocupava muito com a vida íntima de seus filhos para com Deus. Ele ensinou sobre esse ponto importante para os pais atuais.

– Jó era um pai interessado em que Deus fosse glorificado na vida dos seus filhos. Não basta que os nossos filhos vão à igreja, não basta que os nossos filhos participem da escola bíblica dominical, não basta que os nossos filhos venham apenas para os cultos onde a igreja se reúne coletivamente, não basta que os nossos filhos apenas tenham funções ou cargos ou posição de liderança na igreja, o que Jó espera de seus filhos é muito mais do que isso, é que eles na intimidade da vida possam honrar a Deus, posso andar com Deus. Por isso, Jó serve para nós de modelo e de exemplo neste domingo dos pais – Disse o pastor Hernandes.

Jó era um pai intercessor, ou seja, orava pelos filhos, segundo Hernandes. Ele pedia a Deus nada material para os filhos porque toda a preocupação era a relação dos filhos com o Senhor Deus.

– Você conhece um rico, desocupado? Quanto mais rico é um homem, mais ocupado ele é, quanto mais rico é um homem, mais agenda ele tem. Quanto mais rico é um homem, mais compromisso ele assume. E aqui está um papel para nós. Se você está ocupado demais a ponto de você não ter tempo para os seus filhos, de fato você está ocupado demais. Se está tão ocupado, a ponto de não poder contactar com seus filhos, ligar para os seus filhos, falar com seus filhos, orar pelos seus filhos, você está ocupado demais. Jó fazia isso não ocasionalmente, Jó fazia isso continuamente. Ele era um homem capaz de sacrificar até mesmo o seu conforto pessoal, porque diz a Bíblia se levantava de madrugada. Em outras palavras, “meus filhos são a minha prioridade”.

O pastor concluiu sua pregação:

– O nosso papel como pai não termina no dia que o filho casa, que a filha casa. Os nossos filhos se casam, eles seguem a sua vida, mas o nosso papel de intercessores e de conselheiros, não termina. Nós ainda continuaremos velando pelos nossos filhos e pelos filhos dos nossos filhos, porque este é o nosso papel de interceder pela nossa família – Finalizou o pastor Hernandes Dias Lopes.

 


Siga o Gospel Minas no Google News


 

COMENTÁRIOS

Os comentários não representam a opinião do Gospel Minas; a responsabilidade é do autor da mensagem.