Xuxa Meneghel afirma que Sasha virou evangélica e fala sobre sua fé: “Minha religião é Deus”

A apresentadora Xuxa Meneghel concedeu uma entrevista à Revista Veja na semana passada e falou sobre alguns assuntos polêmicos, entre eles sobre sua fé em Deus

Xuxa Meneghel e Sasha – Foto: Thiago Bruno

A apresentadora Xuxa Meneghel concedeu uma entrevista à Revista Veja e falou sobre alguns assuntos polêmicos. Entre eles, sobre a conversão da sua filha ao cristianismo. Além disso, Xuxa falou sobre o filme “Amor Estranho Amor”, em que sua personagem seduz um menino de 12 anos.

Publicidade

Xuxa tem 57 anos e 40 de carreira, e em um dos trabalhos realizados por ela ao longo dos anos foi o filme “Amor Estranho Amor”, em que sua personagem seduz um menino de 12 anos. Segundo a apresentadora, as pessoas resumem essa história em uma frase: “Xuxa é pedófila”, e esclareceu a cena.

“Me arrependo, sim, de ter dificultado a exibição, atendendo às recomendações dos meus assessores. Ninguém presta atenção ao fato de que minha personagem, que tinha 15 anos na tela, dois a menos do que eu na época, havia sido comprada pelo dono do prostíbulo e também era vítima. Inclusive, incentivei a Sasha a assistir”, contou ela à Veja.

Publicidade

FILHA SASHA

A artista também falou sobre a filha Sasha Meneghel. A apresentadora afirmou que ela experimentou maconha, mas se converteu e agora é uma “religiosa ao extremo”. Sasha namora o cantor gospel João Figueiredo, uma das maiores revelações da música gospel de 2020. Veja uma entrevista com ele, clique aqui!

“Tenho intolerância a álcool. Quando o Beco morreu, tomei um copo de vinho e fiquei bêbada. Na doença da minha mãe, ela usou maconha medicinal para o Parkinson e minha filha perguntou se eu tinha curiosidade de provar. Disse que não. Aliás, sempre querem saber se a Sasha fuma maconha. Não fuma”, disse. e continuou mais:

“Ela própria me contou que já provou, mas não é a dela. Inclusive, agora virou evangélica, religiosa ao extremo”, completou ela.

Publicidade

FÉ EM DEUS

Perguntada como é a sua relação com a fé, Xuxa respondeu que foi criada no catolicismo, mas que sua religião é Deus.

“Fui criada no catolicismo, mas digo que minha religião é Deus. As pessoas podem duvidar, mas ele fala comigo. Se não forem de Deus, são de um anjo as vozes que eu escuto. Quando vou pegar um avião e as ouço dizendo que não devo, eu cancelo a viagem. Podem me chamar de maluca, mas já vi duendes. Um deles apareceu no sítio que eu tinha e puxou meu lençol. Em um aniversário meu também vi fadas”, revelou a ex-apresentadora da Record TV.

LIVRO INFANTIL LGBT

A apresentadora também falou do seu seu livro infantil Maya, que conta a história de uma menina que é filha de duas mulheres. A artista fez escolha por colocar a temática LGBT em um dos seus livros infantis ocorreu por conta de “toda situação de preconceito que ainda permanece em nossa sociedade”, principalmente no Brasil. Ela falou sobre as críticas que recebeu sobre o lançamento do livro. 

“É impressionante o número de críticas de pessoas públicas e ataques na internet que recebi por causa do livro. Fico envergonhada de ver que neste ponto, em vez de evoluir, estamos em decadência”, disse ela.

ABUSO INFANTIL

Xuxa revelou ter sofrido abusos sexuais dos 4 aos 13 anos. Perguntada, ela respondeu se o trauma que ainda assombra.

“Tenho mania de limpeza. Chego a tomar sete banhos por dia e associo isso aos abusos. O primeiro caso aconteceu em casa. Estava dormindo e, ao acordar, tinha algo na boca que pensei ser xixi, mas era esperma. Houve outros episódios, como um parente que introduziu os dedos em minha vagina e um professor que se masturbou na minha frente. Na época, o medo e a culpa me impediam de reagir. Só consegui interromper essa série de abusos quando um amigo do meu pai tentou levantar minha blusa. Criei coragem, disse não e nunca mais me sujeitei a isso’, revelou ela.

Publicidade

Confira a entrevista completa, AQUI!

Sasha Meneghel e João Figueiredo – Foto: Reprodução/Instagram

 

COMENTÁRIOS

Os comentários não representam a opinião do Gospel Minas; a responsabilidade é do autor da mensagem.