Conecte-se conosco

Gospel

Davi Passamani pede perdão à igreja por escândalo

Publicado

em

Davi Passamani. (Foto: Reprodução / Instagram)

O pastor Davi Passamani da Igreja CASA de Goiânia/GO publicou na noite desta segunda-feira (30) um vídeo se pronunciando sobre a acusação de assédio sexual na qual gerou grande repercussão no meio gospel nos últimos dias. Direcionando a palavra à sua família e seus seguidores, o pastor se explicou sobre o assunto. Ele admitiu adultério, mas negou a acusação de assédio.

Publicidade

“Meus irmãos. Foi muito difícil gravar esse vídeo, mas eu devo a vocês e a minha família uma satisfação e como sabem, eu assumo minhas responsabilidades. Sei que o adultério não é crime no Brasil mas sei também o que isso representa no Reino. Quero apenas pedir perdão a todos pelas minhas falhas e dizer que se de um lado enfrentarei com serenidade as acusações infundadas, por outro estou sangrando por decepcioná-los como homem de Deus.”, escreveu o pastor na publicação.

No vídeo o pastor está bastante abalado e emocionado, ele pediu perdão à igreja e seus familiares por ter se envolvido negativamente com uma dos membros da Igreja CASA. Ele pediu ajuda de pastores e amigos para vencer a batalha na área sexual, diante disso, ele também pediu orações e negou que tenha cometido assédio contra a médica veterinária Gabriella Palhano, que inclusive registrou Boletim de Ocorrência contra o pastor.

Publicidade

Em comunicado publicado nas redes sociais, a Igreja CASA informou que tem acompanhado e apurado o caso para tomar medidas jurídicas e eclesiásticas que a situação requer. Segundo o texto, o pastor Davi já está afastado das funções ministeriais há uma semana para tratamento médico e cuidados com a família.

“Urge mencionar que, a Igreja é o corpo de Cristo e sempre estará alinhada às mais exigentes práticas cristãs. A Casa desde seu nascimento sempre foi um lugar de acolhimento, inclusão, lugar de cura e consolo, e isso se estende desde o principal pastor ao irmão que se assenta na última cadeira e no fim da fila. Tudo sem nenhuma distinção e/ou privilégio”, disse.

O adultério ocorre quando uma pessoa casada se envolve em um relacionamento sexual com alguém que não seja a pessoa a quem são casados. Antes de 2005, o adultério era considerado crime no Brasil e tinha como pena, detenção de 15 dias a 6 meses.

Publicidade

Veja:

https://www.instagram.com/p/B-X0e74FnZs/

Destaques do Mês