Conecte-se conosco

Mundo

Igreja vai à fronteira da Polônia com Ucrânia para ajudar refugiados da guerra

Publicado

em

Voluntários da Igreja Batista da Lagoinha de Londres na fronteira com a Ucrânia – Foto: Divulgação/Lagoinha Global

Na última semana uma equipe de voluntários da Igreja Batista da Lagoinha em Londres se dirigiram para a fronteira da Polônia com a Ucrânia, para ajudar os refugiados da guerra.

Lylian Abucater, pastora da Lagoinha em Londres, sente-se comovida e está com o coração cheio de compaixão por tantas famílias que estão completamente perdidas porque perderam tudo. “Nós amamos o Senhor e queremos sentir a dor do coração de Deus nestes dias, não vamos ficar indiferentes e frios ao que está acontecendo no mundo e com os nossos irmãos”, diz a pastora.

Com a finalidade de levar alento, apoio e um pouco de conforto, o grupo de voluntários entregam doações de roupas, alimentos, apoio emocional e psicológico, além de lágrimas, sorrisos, abraços e brincadeiras com as crianças.

A equipe de voluntários tem visto muita tristeza, milhares de famílias divididas, sem notícias dos entes queridos, crianças sem o contato dos pais, mas acima de tudo, tem experimentado a gloriosa presença de Deus. De modo sobrenatural tem contemplado o favor do Senhor com provisão e muitos milagres.

Lucas Pedrangello foi o primeiro voluntário da Lagoinha Londres a chegar na fronteira. Ele já serviu ao exército brasileiro e inicialmente foi para se apresentar ao exército ucraniano, mas de forma milagrosa, não conseguiu devido a falta de um documento, e foi impedido de retornar ao seu país até que a guerra seja finalizada. “Deus tem me surpreendido desde o início, nunca pensei em ficar na borda, mas fui impedido de servir a Ucrânia e também de retornar ao meu país, mas Deus tem me direcionado em todos os detalhes, provendo em todas as situações. Ele tem feito tudo”, ressalta.

A situação das crianças é lamentável. Estão inseguras, sem saber o que está acontecendo, choram pela falta dos pais e de suas casas, apresentam olhares perdidos. Mas, Deus tem movido esses pequenos corações. Em meio ao caos, elas têm se distraído com centenas de brinquedos no abrigo dos missionários. Até mesmo uma festinha foi improvisada para uma criança que fez aniversário. “Meu coração está em pedaços por estas crianças, estamos sendo impactados e compungidos pelo amor de Deus por cada uma delas”, compartilha Pra. Lylian.

Diante ao cenário deprimente é preciso encontrar oportunidades, afinal de contas Deus não perde o controle e deseja que Seus filhos se movam como um exército Dele para erguer as mãos a quem necessita de forma que se renove a esperança.

“Estamos aqui representando a Igreja Brasileira, todas as nossas igrejas da Lagoinha, e apresentando o amor de Jesus, mas você também pode participar dessa missão, orando, intercedendo e ofertando”, diz Lylian ao compartilhar os desafios da obra para se sustentarem.

O grupo tem o desafio de montar e manter por longo prazo barracas com alimentos e suprimentos de produtos de higiene, fundos para pagar o aluguel dos imóveis alugados para os voluntários e fundos para transportar os mantimentos.

Fonte: Lagoinha Global

Destaques do Mês