Mãe que recusou abortar bebê com Síndrome de Down disse que hoje o filho é uma bênção

A mãe conta que os médicos trataram o diagnóstico do seu filho como uma "má notícia". Logo foi pressionada pelos médicos a interromper a gravidez, mas decidiu ignorar os conselhos

Noah nasceu em 27 de janeiro de 2018 com síndrome de Down, problemas cardíacos, pulmonares e renais – (Foto: Yami Johnson/Metro)

Uma emocionante história vem sendo compartilhada na internet, e emocionado milhares de pessoas pelo mundo. Uma mãe que mora em Nova York, nos Estados Unidos, ignorou os médicos que a aconselharam a abortar seu bebê depois de descobrirem que ele tinha Síndrome de Down. A criança, que hoje possui 2 anos, é uma benção na vida a mulher conforme ela conta.

Yami Johnson tem 46 anos e conta que os médicos trataram o diagnóstico de Síndrome de Down de seu filho, quando ainda estava em sua barriga, como uma “má notícia”. Logo foi pressionada pelos médicos a interromper a gravidez, alegando que ele daria “muito trabalho” a ela caso ela continuasse a gestação. Ela chegou a chegou a recusar uma consulta de aborto que foi indicado pelos próprios médicos.

Mas seu filho, Noah, agora com dois anos, desafiou os médicos a crescer e se tornar uma criança feliz e realizada, cujo sorriso contagiante lhe rendeu milhares de seguidores nas redes sociais. Ela relatou sua história no ‘Mês da Conscientização sobre a Síndrome de Down’ em seu país.

– Eu descobri que meu bebê tem Síndrome de Down com quatro meses de gravidez. Quando os médicos me disseram que fizeram soar como uma notícia ruim, eles fizeram parecer uma coisa terrível. Isso realmente me assustou e me fez pensar sobre o diagnóstico de forma negativa. Eles me ofereceram o aborto e me lembraram que eu tinha essa opção todas as semanas até passar do último encontro – Conta Yami.

A mãe lembra que os profissionais de saúde chegaram a marcar uma consulta para discutir o aborto sem seu consentimento. Segundo ela, se sentiu como se a vida do seu filho não fosse apoiada. Além disso, sentiu pressionado a interromper a gestação.

– É muito triste que quase fui convencida a abortar porque Noah vive uma vida feliz e saudável. Ter Síndrome de Down não é o fim do mundo e não é uma maldição ou um castigo, na verdade é uma bênção. É o que torna Noah especial, e vemos isso como algo bom, em vez de algo ruim. Muitos pais com um filho com Síndrome de Down vão concordar comigo quando digo que ter Noah como ele é, é a melhor coisa que já me aconteceu – Revela a mãe emocionada.

Noah leva uma vida relativamente normal – (Foto: Yami Johnson/Metro)

Noah nasceu em 27 de janeiro de 2018, e apesar da doença genética, ele também nasceu com um defeito cardíaco congênito incurável, doença pulmonar, apneia do sono, (quando sua respiração para e começa enquanto você dorme) e problemas renais. A mãe já sabia que ele nasceria com todos esses problemas, mas mesmos assim, não desistiu da gravidez e veio a dar a luz naquele ano.

O bebê passou por duas cirurgias no coração e agora espera-se que seja capaz de viver uma vida relativamente normal com o suporte de medicação regular e um aparelho respiratório noturno.

– Fiquei arrasado quando disseram que ele tinha todos esses problemas e foi difícil para mim lidar com eles no início. A Síndrome de Down não me incomodou muito, porque eu tinha um amigo cujo filho tem Síndrome de Down e passei a aceitar como seria nossa vida. Eu sabia que ainda amaria meu filho, não importa o quê – Disse ela.

Noah perdeu alguns marcos de desenvolvimento, incluindo ser capaz de andar e falar sozinho, mas sua mãe Yami continua a se deliciar com o carinho que ele demonstra e a alegria que recebe de sua vida.

“Ter um bebê como Noah é uma bênção”

Ela disse que o ‘sorriso adorável’ de Noah e seu caráter contagiante fizeram dele um sucesso instantâneo entre amigos e familiares que simplesmente não se cansavam de sua energia alegre. Mas Yami disse que se cansou de enviar atualizações e fotos para pessoas individuais sobre o progresso de seu filho, então ela decidiu criar uma página no Instagram dedicada a Noah e acessível a todos.

Yami, que também tem três outros filhos de 28, 23 e nove anos, disse: ‘Não fazia ideia que todas essas pessoas iriam segui-lo, é uma loucura. Eu fiz isso porque achei muito trabalho enviar fotos e atualizações para todos que eu conhecia.

– Esta é a minha maneira de explicar como é ter um filho com Síndrome de Down. Quero mostrar nossa positividade e sei que isso tem ajudado muitas mães e pais a enfrentar sua própria situação. Ele é tão adorável e faz as coisas mais engraçadas, é por isso que acho que tantas pessoas gostam dele. Quando ele sorri, as pessoas simplesmente gravitam em sua direção – Conta.

Yami acrescentou que acredita que a conscientização e aceitação das pessoas com Síndrome de Down está crescendo e melhorando. Mas ela diz que ainda há trabalho a ser feito por gestantes que são informadas de que seu filho ainda não nasceu com a doença.

– Ter um filho com Síndrome de Down é especial e eu não mudaria a forma como Noah é. Tem sido uma coisa boa para mim, ter Noah me deu uma nova perspectiva de vida. Ele me ensinou a desacelerar e desfrutar as pequenas coisas da vida. Ter um bebê como Noah é uma bênção – Finalizou a mãe guerreira.

Confira o perfil oficial de Noah no Instagram: https://www.instagram.com/_supernoah/.

 

Leia também:

 

 


Receba as notícias do Gospel Minas diretamente no seu aplicativo de mensagens favorito:
WhatsApp   Telegram   Viber   Line 
Siga o Gospel Minas no Google News!


 

COMENTÁRIOS

Os comentários não representam a opinião do Gospel Minas; a responsabilidade é do autor da mensagem.