Conecte-se conosco

Gospel

Namorado de Eva Luana conta como conseguiu ajudá-la: “Comecei a orar”

Publicado

em

Foto: Reprodução/Globo

Eva Luana, a jovem de 21 anos que emocionou internautas ao relatar as torturas e abusos sexuais e psicológicos que sofreu por anos do padrasto, foi convidada por Fátima Bernardes para o Encontro desta segunda-feira (25). A universitária ficou muito emocionada ao relembrar a denúncia, feita com o apoio de amigos e do namorado, Mateus, que a acompanhou na atração matinal da TV Globo.

Publicidade

Em um dos momentos Fátima chamou Mateus ao palco para falar dos abusos da namorada e sua reação ao saber que ela tinha passado por tantos problemas.

Mateus trabalhava junto com Eva em um fórum em Camaçari, na Bahia, era evangélico e por isso conversava muitas das vezes com ela. Os dois começaram a se gostar, até que um dia ela falou para ele.

Publicidade

Perguntado sobre o que ela contou sobre os abusos, o namorado falou que antes dela contar, já desconfiava dela e contou detalhes de um dos momentos.

“Estávamos conversando normal no cartório e do nada ela falou do TCC dela, dos crimes inafiançáveis, falou na forma de como os homens espancam e torturam as mulheres.”, disse ele.

“Ela falava em tom meigo, baixo e que no momento que eu estava digitava eu percebi eu percebi que a voz dela alterou. E eu sou músico, a gente tem essa sensibilidade e quando ouvir na mesma hora eu olhei pra cima e ela começou a ficar vermelha, ela chegou a bater na mesa, pra mim não foi normal.”, completou.

Publicidade

Ele ainda fez questão de lembrar que quando passamos por algo, falamos com uma propriedade de quem não passa não consegue falar, se referindo à namorada.

Evangélico, Mateus disse que após aquela situação, ele orou a Deus e pediu para que tudo fosse da vontade Dele, pois ele não queria perguntar para ela para até mesmo não causar constrangimento e criar um muro entre eles.

“Eu não tinha como perguntar, porque eu iria constrangê-la e criaria uma barreira. Então comecei a orar e ela me contou tudo no dia 19 de janeiro [deste ano]. Doía. Cada relato que ela me fez machucava em mim.”, relembrou ele.

“Eu sou uma pessoa que prezo pela família e minha família me ensinou isso. E quando eu fiquei sabendo disso, quando ela me contou por áudio, foi pior, pois me matou por dentro,”, disse.

Mateus ainda contou que chegou a um momento em que Eva não conseguia mais falar, mas ele imaginava o que ela tinha passado. Ele somente lia, mas que não podia deixá-la naquela situação.

Publicidade

Ele conversou com ela até que ele buscou ajuda para ajudá-la na denúncia.

Thiago Oliveira Alves, suspeito de torturá-la e estuprá-la durante oito anos, está sendo investigado por cerca de 8 a 10 crimes, que também teriam sido cometidos contra mãe e sua irmã de seis anos.

O padrasto está preso é o prazo para Thiago apresentar um advogado este sábado, 23, caso contrário, um juiz que acompanha o caso poderá decretar que a defesa seja feita por um defensor público. Em seguida, será marcada uma audiência de instrução, onde as vítimas, as testemunhas de acusação e defesa serão ouvidas e o réu interrogado. Enquanto isso, Eva e sua família continuam sob proteção judicial.

https://youtu.be/Z86H3xUeTeA

Destaques do Mês