Conecte-se conosco

Mundo

Pai muçulmano queima filha, após vê-la se convertendo à Jesus Cristo

Publicado

em

Foto: Morning Star News

Uma mulher de 25 anos teve parte de seu corpo queimado, após se converter ao cristianismo em uma cidade chamada Mbarara, região Oeste de Uganda na África. O próprio pai foi o responsável pelo crime por não concordar em ver a filha acreditando em Deus.

Publicidade

Incapaz de voltar para sua casa devido a restrições de viagens da Covid-19, Rehema Kyomuhendo estava na cidade de Mbarara na parte oriental do país quando ouviu falar de Cristo pela primeira vez.

Em março deste ano, quando ainda podia viajar, ela acompanhou o pai, um xeque (professor muçulmano), em uma viagem de negócios do distrito de Mbarara ao distrito de Mbale, a 492 quilômetros de distância. Em um determinado dia, ela começou a ouvir a programação cristã transmitida em uma estação de rádio FM.

Publicidade

Ela estava na casa de sua tia em 4 de maio, quando por volta de 22h00, ela telefonou para uma amiga do seu pai, que ela sabia ser cristã e assim compartilhar sobre o que ela estava sentindo.

“Ela me explicou sobre Cristo e o caminho da salvação, e fui condenado e aceitei Jesus como meu Senhor e Salvador”, disse Kyomuhendo ao Morning Star News por telefone.

“Como ela estava dividindo Cristo comigo, fiquei muito feliz e meu pai ouviu minha alegria e acordou. Saiu furiosamente do quarto e começou a me bater com socos, tapas e chutes”, disse ela.

Publicidade

Queimaduras graves

Seu pai, Sheikh Hussein Byaruhanga Husain, gritou com sua irmã de 45 anos, tia da mulher, que estava dormindo em outro quarto. O pai começou a gritar que sua filha havia se convertido ao cristianismo e que, portanto, ele a mataria.

Depois disso, o pai rapidamente quebrou um jerrican (recipiente de aço), acendeu os pedaços com o combustível restante e começou a queimar ela. Kyomuhendo gritou por socorro, e sua tia saiu da cama e a protegeu do pai.

“Ela a levou para fora da sala junto com um vizinho cristão que chegou. A vizinha arranjou uma van de táxi que a levou a um hospital e ela recebeu tratamento imediato”, disse uma fonte ao jornal local.

Ela teve queimaduras graves na perna, estômago, região das costelas, perto do pescoço e em parte das costas, mas Kyomuhendo permanece no Hospital de Referência Regional de Mbale e terá que ficar por mais um mês se recuperando.

“Por favor, ore por Kyomuhendo para uma rápida recuperação em sua cama de hospital”, disse um familiar da mulher.

Publicidade

A tia de Kyomuhendo e o vizinho que presenciou o crime, não denunciaram o ataque à polícia por temer que seu pai tentasse matá-la. O ataque foi o mais recente de muitos casos de perseguição de cristãos em Uganda.

A constituição de Uganda e outras leis preveem a liberdade religiosa, incluindo o direito de propagar a fé e converter-se de uma fé para outra. Os muçulmanos representam não mais que 12% da população de Uganda, com altas concentrações nas áreas orientais do país.

 

Editor-chefe do Gospel Minas. Cristão, jornalista e empreendedor de BH/MG. Amante da arte, comunicação e jornalismo. Pronto para servir o povo cristão com excelência. Contato: (31) 99583-5239 - [email protected]

Destaques do Mês