Conecte-se conosco

Gospel

Anderson Silva critica agendas gospel e diz que artistas conspiram para o próprio benefício

Publicado

em

Pastor Anderson Silva – Foto: Ricardo Rodrigues

O pastor e escritor Anderson Silva usou as redes sociais para fazer uma crítica ao mercado gospel, segmento que atrai público de maioria evangélico. Além disso,  é um setor que vem crescendo a cada ano. Segundo ele, os líderes evangélicos (cantores, bandas e pregadores) tem usado as fraquezas e “carnalidades do povo de Deus” para produzir o que ele chamou de “sistemas de lucro”.

Publicidade

Anderson é um dos líderes cristãos mais presentes nas redes sociais. Polêmico no meio gospel, tem se posicionado frente aos principais acontecimentos do país, como comunismo, aborto, casos policiais, heresias, dentre outros. Ele lidera a Igreja Vivo Por Ti, na cidade de Brasília, no DF.

Ele começa dizendo que quando um líder evangélico viver de eventos, ele não fará a igreja amadurecer. Além disso, uma pregação no fim de semana não “transformará obrigatoriamente sua vida”.

Publicidade

“Bandas e pastores conspiram para o próprio benefício”

“Desde 2019 estou fora do cenário e não pretendo voltar. Na verdade, ainda administro o luto de ter visto que maioritariamente encaram o ministério itinerante como negócio e lucro, não para edificação do Corpo de Cristo e para a glória de Deus”, disse ele pelas redes sociais.

Ele ressalta que chegou a pregar em 25 países em um único ano, e sempre estabelecia valores para ministração em conferências. Mas, com o passar do tempo, “não demorou muito para que nós víssemos que isso não passava de ingenuidade da nossa parte”.

“Tinha assessoria, volta e meia se estabelecia valores para ministração em conferências, mas também julgávamos que tudo aquilo fazia parte da logística normal que já era comum a todos, que isso visava servir pessoas, levantar fundos ministeriais para transformar contextos e empregar voluntários que sonhavam em ver uma Igreja e um País melhores. Não demorou muito para que nós víssemos que isso não passava de ingenuidade da nossa parte”. Disse ele e disse mais: “Bandas, pregadores e pastores locais conspiram para o próprio benefício e construção de impérios pessoais”

Publicidade

Ainda disse que nem todo artista gospel é consagrado à Deus e que muitos não estão levando Deus a sério.

“Nem toda banda é consagrada ao Senhor, nem todo ministro itinerante está levando Deus a sério, boa parte dos pastores locais desejam que seu ministério cresça e por isso leva ‘os famosos’ que impulsionarão isso”, escreveu Anderson Silva. “Aos ministros sérios, não façam do ministério uma prostituição, não façam da Igreja um cabaré ou balcão de negócios”.

Quando um ministério itinerante se faz necessário?

O pastor então julgou quando um ministério itinerante se faz necessário. Ou seja, quando um trabalho, pregação ou música é importante quando o artista precisa se deslocar frequentemente.

“Quando ele não visa dinheiro, fama e poder, quando ele é a continuação da seriedade de um trabalho local que precisa de um ministro com uma unção ou ensino específico numa deficiência daquela igreja”, disse ele.

Segundo Anderson, quando enxergou que o “modo operacional era o mesmo em quase todo País, desisti de tudo isso e voltei para casa”.

Publicidade

“Não voltarei a ‘Agenda'”

Anderson Silva disse que muitos artistas do meio cristãos itinerantes são como “putas”. Inclusive, o pastor usou a palavra em destaque no banner publicado nas redes sociais.

“Sim, escrevi livros, dei palestras, fiz pregações em vários continentes, mas afirmo: Não sou uma puta gospel! Sou um escravo da Glória de Jesus”

“Meus contadores e minhas declarações de imposto de renda provarão a qualquer um que todo dinheiro que levantei em nome de Jesus, foi usado em nome dele para benefício da Igreja e do próximo”.

Ele termina dizendo que não entrou no ministério para ser rico, para ter benefício, e sim, entrou para ser fiel ao Senhor”

“Orem por nós. Não sei quais os planos do Rei, mas não voltarei a ‘Agenda'”, completou Anderson Silva.

A postagem do pastor, publicada no último sábado (05/12), teve até a noite desta segunda-feira (07/12), quase oito mil curtidas no Instagram. Veja Aqui!

Publicidade

 

 


Leia também:

Editor-chefe do Gospel Minas. Cristão, jornalista e empreendedor de BH/MG. Amante da arte, comunicação e jornalismo. Pronto para servir o povo cristão com excelência. Contato: (31) 99583-5239 - [email protected]

Destaques do Mês