Conecte-se conosco

Gospel

Cantora Ludi denuncia pastor do Kemuel por abusos psicológicos

Publicado

em

A cantora gospel Ludi, ex-integrante do Grupo Kemuel, fez uma série de acusações nas redes sociais contra seu ex-grupo – Foto: Reprodução/Redes Sociais

A cantora gospel Ludi Moreira, ex-integrante do Grupo Kemuel, usou sua conta oficial no Twitter para fazer uma série de acusações contra sua ex-banda. Ludi relatou que sofreu abusos psicológicos enquanto fez parte da banda gospel.

Publicidade

Ela afirmou, por exemplo, que teve sua “sanidade mental arrancada” depois de conhecer o grupo Kemuel. Ela não citou nomes, mas ficou subentendido tratar-se do líder, pastor David Marx, ao escrever “Sofri abusos psicológicos, danos que me perseguem até hoje, por alguém que se auto intitula pastor”.

“Eu tive minha sanidade mental arrancada de mim depois que conheci um grupo do meio gospel. Em específico uma pessoa. Eu já fui um produto, e não tenho vergonha nenhuma de assumir isso pq eu fui curada dessa pessoa que fui com ajuda dos meus pastores, meus líderes, meus pais”, iniciou Ludi.

Publicidade

Ludi, que em 2016 recebeu o convite para integrar o coral Kemuel, onde ficou por 2 anos, prossegue dizendo que foi usada como negócio pelo grupo e contou algumas situações desagradáveis que passou naquela época.

“Eu já fui deixada na rodoviária sozinha às 22h com R$ 20 e a minha mala, depois de ter feito inúmeros shows, por alguém que hoje prega o amor todos os dias em suas redes sociais. Fiquei oito dias no Rio cantando e voltei com R$ 300. Enquanto o bonito estava trocando o carro dele por um mais caro. E fora que eu tinha que estar disponível para gravar, viajar, a voz tinha que estar muito bem afinada durante os shows”, disse.

Em outra parte do depoimento, a artista denuncia que sofreu abusos psicológicos por parte do pastor David Marx e chegou a chamar o líder evangélico de tóxico.

Publicidade

“Sofri abusos psicológicos, danos que me perseguem até hoje, por alguém que se auto intitula pastor, mas nunca foi ungido a isso e muito menos tem um pastor para prestar contas. Todos que já passaram por ele têm feridas profundas e todos que estão ao seu redor sabem o quão tóxico ele é. Todos nos bastidores sabem, mas ninguém expõe porque o network vale mais que a verdade. A conta bancária cheia vale mais que a verdade”, disse ela sem citar nomes.

“Perdi a conta de quantas vezes compartilhei com amigos influentes o que eu vivi como um pedido de socorro e o que ouvia eram palavras de esperança, mas essas mesmas pessoas na primeira oportunidade estavam com ele e gravando com ele porque mais uma vez o network vale mais. Mas deu. Em 2021 isso não vai permanecer mais, não se depender mim. A justiça do Senhor prevalece e a mentira precisa ser exposta porque tem uma multidão de pessoas sendo enganadas”, continuou.

A musicista terminou pedindo que seus seguidores, sobretudo os cristãos, se mantenham focados em Cristo ao invés de idolatrar pessoas.

“A verdade liberta. Não idolatrem absolutamente ninguém. Tenham seus pés, sua mente, seus olhos focados somente em Cristo. Peçam discernimento ao Senhor para saber o que vocês devem ouvir, admirar, se inspirar. Meu medo é ver minha geração perdendo a sua salvação com mentiras. Eu já permiti isso uma vez e não vou permitir de novo”, finalizou.

O grupo Kemuel existe desde 2007, já gravou mais de 10 álbuns e soma mais de 1,8 milhão de seguidores em apenas uma rede social. Além disso, o grupo arrasta uma multidão de fãs pelo Brasil afora. Atualmente a banda é composta por Priscila, Eliane, Beresix e Heric, além do pastor David.

Publicidade

O grupo Kemuel ainda não se manifestou sobre o assunto.

Coral Kemuel quando Ludi ainda fazia parte – Foto: Reprodução

 


Leia também:

Destaques do Mês