Conecte-se conosco

Mundo

China lança “Sol artificial” e muitos se perguntam se a profecia de Isaías está se cumprindo

Publicado

em

O HL-2M funciona como uma espécie de ‘sol artificial’ – Foto: Reprodução

A China há pouco tempo ligou um enorme dispositivo de fusão nuclear modelado conforme o processo que ocorre dentro do sol. O dispositivo gera dez vezes mais calor do que o sol e os cientistas esperam dobrar isso nos próximos anos.

Na sexta-feira, a China acionou o Tokamak HL-2M, um enorme dispositivo que usa um poderoso campo magnético para confinar o plasma quente na forma de um toro na esperança de gerar energia usando a fusão nuclear. “Tokamak” é uma abreviação do termo russo para “confinamento magnético toroidal”.

“O desenvolvimento da energia de fusão nuclear não é apenas uma maneira de resolver as necessidades estratégicas de energia da China, mas também tem grande significado para o futuro desenvolvimento sustentável da energia e da economia nacional da China”, disse o Diário do Povo.

Publicidade

A fusão funde núcleos atômicos para criar grandes quantidades de energia; o oposto do processo de fissão usado em armas atômicas e usinas nucleares, que os divide em fragmentos. A fusão não cria lixo radioativo e oferece menos risco de acidentes ou roubo de material atômico.

O processo de fusão requer grandes quantias de energia e nenhum reator de fusão atingiu energia positiva; mas os cientistas creem que o processo começará a produzir energia em temperaturas mais altas.

O aparelho é capaz de operar a 270 milhões de Fahrenheit, uma temperatura 10 vezes mais quente que o sol; como resultado produz energia usando hidrogênio e gases deutério como combustíveis, um processo chamado nucleossíntese estelar.

Publicidade

Sobre o Tokamak HL-2M

Xinhua citou que Yang Qingwei, o engenheiro-chefe do Instituto de Ciência de Fusão da CNNC no Instituto de Física do Sudoeste que supervisiona o projeto; disse que o HL-2M pode atingir um tempo de confinamento de plasma magnético de até 10 segundos.

“O HL-2M é o maior sol artificial da China com os melhores parâmetros”, disse Xu Min, diretor do instituto.

O Tokamak HL-2M tem três vezes o volume do plasma e seis vezes a intensidade da corrente do plasma em comparação com as instalações anteriores da China. Além disso, foi iterado desde 2006 e, em 2018, o Tokamak Supercondutor Experimental Avançado (EAST) atingiu a marca de 180 milhões de graus. Em 2019, a EAST anunciou que pretendia dobrar isso em 2020. O prazo já passou e esse objetivo não foi alcançado; mas o projeto é considerado um sucesso mesmo assim.

Um dos maiores obstáculos para alcançar a fusão nuclear é controlar o plasma de alta energia; pois deve ser mantido a uma temperatura muito maior do que qualquer material na Terra pode conter, exigindo contenção em um campo magnético.

A China anunciou planos a fim de construir um reator experimental já no próximo ano, um protótipo industrial até 2035, e entrar em uso comercial em larga escala até 2050.

A profecia de Isaías está se cumprindo?

O rabino Yosef Berger advertiu que tais experimentos poderiam trazer resultados desastrosos que os cientistas não haviam previsto, mas que os profetas bíblicos haviam previsto. O rabino citou o profeta Isaías, que descreveu uma luz sete vezes maior que o sol que apareceria no fim dos dias com resultados desastrosos.

Publicidade

“A luz da lua será como a do sol, e a do sol, sete vezes maior, como a luz de sete dias, no dia em que o Senhor atar a ferida do seu povo e curar a chaga do golpe que ele deu. Eis o nome do Senhor vem de longe, ardendo na sua ira, no meio de espessas nuvens; os seus lábios estão cheios de indignação, e a sua língua é como fogo devorador.” (Isaías 30:26,27)

O rabino Berger também disse:

“Eles chamam isso de ciência, apresentando-a como sendo para o bem da humanidade, mas como vimos com a bomba atômica, eles estão realmente se preparando para fazer uma guerra contra Deus, para provar que o homem é mais forte que a criação. Este é precisamente o pecado da geração que construiu a Torre de Babel”.

E acrescentou dizendo:

“Eles pensam que seu sol é mais forte do que o sol de Deus. Mas a prova é que seu sol não pode funcionar nem por um momento, mas Deus criou o sol e ele existe desde a criação, fornecendo calor a todo o mundo. E o que alimenta o sol? Deus. Isso é algo que os cientistas não estão nem perto de replicar. Seu pensamento está totalmente errado. Mas se eles se voltassem para Deus, trabalhassem a partir de uma perspectiva de se aproximar do Criador, eles iriam alcançar muito mais”.

Conclusão das palavras de Berger

O rabino Berger citou os Salmos como uma fonte de aprendizagem das estrelas e do céu:

“Os céus proclamam a glória de Deus, e o firmamento anuncia as obras das suas mãos” (Salmos 19.1)

Publicidade

E concluiu dizendo: “Se os cientistas voltassem seus olhos para o céu em vez de tentar ser maior do que o Criador, eles alcançariam muito mais, e fariam isso sem liberar destruição para o mundo”.

 

 


Leia também:

Destaques do Mês