Conecte-se conosco

Gospel

“Essa guerra espiritual é nossa” diz Marco Feliciano ao convocar cristãos para jejum

Publicado

em

Foto: Reprodução/Facebook

O deputado federal e pastor assembleiano Marco Feliciano, de 47 anos, usou suas redes sociais para convocar a igreja (líderes evangélicos e demais cristãos) a entrarem em um propósito de oração e jejum neste final de semana pelo fim das crises, sobretudo, provocadas pela pandemia do coronavírus.

Marco Feliciano que é vice-líder do governo na Câmara Federal, disse que teve uma conversa com o presidente da república Jair Bolsonaro nesta quinta-feira (02), onde levou pedidos de centenas de pastores pelo Brasil para que o mandatário solicitasse à nação oração e jejum.

Após a conversa, Marco disse que refletiu acerca do momento crítico do país e concluiu que não somente o presidente Bolsonaro deve orar pelo Brasil, mas sim os cristãos, pois segundo o pastor, os evangélicos tem a função de conduzir o rebanho, além também de orar pelas autoridades.

Publicidade

“Essa guerra espiritual é nossa! Porque fomos nós como igreja que afrontamos o reino das trevas, afrontamos quando pregamos, quando tiramos os drogados da cracolândia, quando evangelizamos marginais nas prisões e devolvemos transformados para a sociedade e suas famílias, a culpa é nossa!”, disse Feliciano.

O pastor lembrou que cerca de 88% da população do Brasil é cristã, entre evangélico e católicos, sendo que a maioria deles esperam que o presidente faça uma das coisas de responsabilidade dos cristãos. De acordo com Marco Feliciano: “Tem a responsabilidade todo o povo de Deus. Aqueles que carregam a bíblia debaixo dos braços, aqueles que realizam pregações simples ou enfeitadas, os que vão em cultos recatados ou cheio de coreografias, os que por uma vez no mês tomam a Santa Ceia, os que vão aos cultos de ensino e das campanhas e os cristão que vão nas escolas bíblicas e dominicais”.

“A responsabilidade é nossa! Há uma mudança no mundo e a culpa é nossa! Há uma mudança nos EUA onde tem o Trum, Bolsonaro no Brasil, Guatemala tem o Alejandro, El Salvador tem o Nayib Bukele, no Paraguai tem o Mario Benítez, todos os homens cristão estão pedindo o seu povo orar. Quando foi que vimos isso acontecer antes da nossa geração?”, questionou Feliciano.

Publicidade

 

LUTA CONTRA O MUNDO ESPIRITUAL

Para o pastor, não há dúvida que o mundo espiritual está revoltado e o planeta jaz o maligno. Segundo ele, a geração atual superou a de Sodoma e Gomorra em pecados, afrontas e blasfêmias. Ele convidou todos os pastores a convocarem todos os fiéis das igrejas, além disso, ele pediu que os líderes deixassem de lado todas as desavenças e diferenças e focar nos membros pedindo que todos supliquem o arrependimento neste momento de crise.

“Precisamos pedir a Deus que perdoe os nossos pecados, que perdoe as nossas omissões, por muita vezes não sermos como igreja o que Ele esperava de nós. Precisamos pedir perdão a Deus pelas nossas fraquezas, por darmos ouvidos a ganância, inveja e a corrupção. Vamos pedir a Deus que guarde a vida do presidente, que conceda a ele sabedoria e discernimento para vencer e nos conduzir em paz no meio dessa guerra.”, disse o pastor Marco.

Ele finalizou pedindo para que todos os cristãos orassem nos dias 03 e 04, sexta-feira e sábado respectivamente, e no domingo (04) jejuasse para que esse momento ruim acabe o mais breve possível.

“Quando todos questionarem ‘O que foi que aconteceu porque as previsões ruins não deram certo?’, todos possam dizer que o Brasil foi sarado porque o milagre veio de Deus.”, disse Feliciano. “Temos poder de oração como corpo, como igreja.”, finalizou o pastor Marco Feliciano.

Publicidade

Assista:


Receba nosso conteúdo EXCLUSIVO no Whatsapp! Clique Aqui!

Destaques do Mês