Idosa de 80 anos ganha alta, após vencer o coronavírus em Uberlândia

Dona Francisca tinha histórico de problemas cardíacos e pressão alta, mas mesmo assim conseguiu vencer a doença

Uma idosa de 80 anos moradora de Uberlândia, no Triângulo Mineiro, ganhou alta do hospital, após vencer a Covid-19. Francisca Anunciada da Conceição Oliveira ficou internada por 45 dias e ela e a família acredita que Deus lhe deu a cura.

Dona Francisca deu início à batalha contra o coronavírus em 15 de maio e após ficar quase um mês e meio internada, ela se curou da doença. Francisca recebeu alta nesta terça-feira (30), no Hospital Municipal de Uberlândia.

 

Leia Mais:

+Presidente da Assembleia em MT está internado com suspeita de Covid-19

+Mulher recusou abortar o filho após estupro: “Ele é um presente de Deus”

+Prefeitura de BH prorroga distribuição de cestas básicas por mais dois meses

 

A aposentada ficou entubada no hospital Santa Catarina e em muitos dias precisou de respirar com ajuda de aparelhos. Após 35 dias de melhora, ela foi transferida para o Hospital Municipal, onde terminou seu tratamento. Depois da alta, Dona Francisca foi recebida com festa em sua casa, promovida pelos familiares. Ela agradeceu a Deus pela vitória.

– É difícil até falar, de tanta emoção. Foi uma vitória muito grande e tenho que agradecer muito a Deus e minha família, que é muito grande e muito unida – Disse ela.

Familiares consideram a idosa um milagre, já que ela tem uma idade avançada, histórico de problemas cardíacos e pressão alta, o que fez agravar seu estado de saúde no hispital. Mas ela conseguiu vencer a Covid.

Uma das filhas, Valéria Cristina de Oliveira, de 45 anos, contou ao portal Diário de Uberlândia, o sufoco vivido pela mãe e os familiares.

– Ela ficou mais de vinte dias entubada na UTI. Nos quinze primeiros, o estado dela era muito grave e achamos que iríamos perdê-la. A gente nunca imaginou que ela fosse conseguir, mas ela lutou muito e graças a Deus saiu vitoriosa – Comemorou a filha.

Francisca possui sete filhos, 26 netos, 30 bisnetos e 5 tataranetos. Ela falou sobre o apoio que recebeu nesses 45 dias de tratamento. Além disso, contou que se apegou a fé em Jesus para vencer o coronavírus.

– Nos primeiros dias, eu não sabia se estava viva ou morta. Quando minha memória voltou, eu disse para mim mesma: eu vou sair dessa, em nome de Jesus – Disse ela – É uma nova vida, uma nova convivência e novos hábitos. Vou seguir o caminho feliz até quando Deus quiser – Finalizou ela.

Fonte: Diário de Uberlândia.

COMENTÁRIOS

Os comentários não representam a opinião do Gospel Minas; a responsabilidade é do autor da mensagem.