Marcela Taís e Fabiola Melo quase morrem afogadas em praia na Paraíba

A amigas passaram por uma situação nada agradável em uma praia de João Pessoa, no Nordeste

Marcela Taís e Fabiola Melo em uma praia de João Pessoa, na Paraíba – Foto: Reprodução/Instagram

Praias são ótimos destinos para as práticas de diversos esportes, descanso e para se encantar com as belezas da natureza que envolve o lugar. E elas são os lugares preferidos dos brasileiros para  férias, viagens, feriados e até mesmo os fins de anos, mas, um simples mergulho pode acarretar em tragédia, se os cuidados não forem tomados. E dois nomes do meio evangélico no Brasil passaram por uma situação nada agradável em uma praia da Paraíba, e se não fossem as medidas de seguranças e das orações, elas teriam entrado para as estatísticas de mortes por afogamentos no Brasil. São elas: a cantora Marcela Taís e a digital influencer Fabiola Melo.

Marcela Taís e Fabiola Melo, são grandes amigas e resolveram contar o testemunho para que as pessoas pudessem reconhecer como Deus age em momentos de grande aflição e medo. Além disso, as mesmas quiseram orientar seus seguidores em como agir nestas situações. Ambas escaparam de um afogamento em uma praia na cidade de João Pessoa, na Paraíba, após uma técnica usada por elas e orações para Deus na hora do acontecimento. Elas publicaram um vídeo no YouTube para compartilhar esse grande testemunho.

Segundo elas, nesta praia em que estavam, não havia nenhuma placa sinalizando que aquele local era impróprio e/ou proibido para banho. Logo, decidiram entrar na água, mesmo reconhecendo que aquela praia tinha um formato “estranho” como se fosse uma “bacia” onde iam entrando e ao mesmo descendo diretamente para o fundo. Assim que entraram, resolveram se aventurarem nas águas, passando por debaixo das ondas. Elas afirmam que após mergulharem duas delas, tiveram uma surpresa desagradável, ambas não sentiram mais o chão.

– Não sentíamos o chão, só que a gente não estávamos muito longe da praia. No lugar que a gente estava, a onda quebrou, logo veio outra e quebrou ali. E ela fica te puxando e não deixa você voltar. A gente tentou por várias vezes achar o fundo e não tinha fundo. A gente entrou juntas, mas nos afastamos, foi muito rápido – Contaram.

Elas disseram que a cada onda, se afastavam mais ainda da praia e chegaram a não enxergar onde a outra estava. Fabiola conta que gritava pela amiga desesperadamente para que ela saísse imediatamente da água, mas, não conseguia escutá-la, e tampouco vê-la. O mesmo foi dito pela cantora Marcela que alega que começou a respirar água, após alguns segundos tentando olhar para trás a fim de enxergar Fabiola.

– Eu comecei a gritar assim, “Marcela, Marcela”, na hora, eu fiquei pensando assim: “Eu tenho que parar, porque eu vou deixar ela em pânico e não vai dar tempo dela chamar o Samuel [Esposo de Marcela] que estaria correndo em algum local]. Não sei o que aconteceu, a onda separava a gente – Disse Fabiola.

A oração e a técnica para saírem da água

Ambas disseram que quanto mais tentavam fazer o corpo nadar, mais eram puxadas para trás, pelas fortes ondas do local.

Elas afirmam que estavam naquela situação há pelo menos 5 minutos, tentando sair daquela condição e sem forças até mesmo para respirarem. Foi quando Marcela se lembrou de uma dica que havia aprendido há algum tempo.

– A gente não pode tentar ficar em pé para tentar sair. Na verdade, a gente tem que ficar meio como um torpedo que opera debaixo d’água] para a direção da praia, para a onda ficar levando a gente – Lembrou Marcela Taís.

Ambas lembram que, neste exato momento, decidiram, quase que juntas, fazerem uma oração à Deus. Enquanto Marcela orava pela vida da amiga, Fabiola também orava pela vida de Marcela.

– Eu falei: “Senhor, mantenha a Fabiola respirando e me ajuda a sair para salvar ela”. Foi muito real o Espírito Santo me acalmando: “Calma, porque agora eu que vou fazer” – Recorda Marcela – Porque se você fica lá embaixo, você não fica puxado, você vai. E veio uma onda, veio outra, essa última onda forte foi a que a gente conseguiu ir para mais para frente – Relembra dizendo que elas conseguiram sentir o chão , após esse fato.

– Eu falei: “Senhor, tente ser uma onda que tira a gente, uma muito forte, muito forte”. Foi tão forte que eu só lembro que depois eu estava com muita areia. Eu lembro que foi nessa hora que eu senti a terra na mão, porque eu estava lá embaixo, eu vi que a água passou e eu consegui ficar de pé. Eu vi que essa onda também tinha conseguido trazer a Fabiola. Foi quando eu olhei pra trás, me deu vontade de chorar – Relembra.

Depois deste grande susto, as duas refletiram sobre a situação que passaram.

– E eu tinha orado assim: “Deus, eu preciso de uma onda, uma onda forte que me arraste para lá” e eu não olhava para trás, eu não tirava o olho da terra. Eu parei também de olhar para as ondas de trás. Foi quando eu realmente falei: “Meu foco agora é a solução” – Relembra Fabiola.

Uma grande lição para a vida

De acordo com elas, é uma grande lição que aprenderam acerca do que viveram.

– Deus iria me levar até aquela terra. Eu havia parado de olhar as ondas, me veio a história de Pedro, porque o que fez Pedro afundar foi o medo das ondas, do problema, da situação e também dele se sentir incapaz – Disse Fabiola.

– E, realmente, quando a gente parou de olhar para as ondas, a gente conseguiu focar para onde a gente tinha que ir. E na vida também é assim, se a gente ficar olhando só para o problema, para a situação ruim, para o lado negativo, a gente vai ficar desanimado ou com medo – Disse Marcela.

– Decidimos falar aqui para vocês, porque a gente consegue ver Deus em tudo. Até  nas piores situações. Então, nós cremos que ao contar essa história para vocês, nós vamos também testemunhar da fidelidade de Deus, de um Deus que é presente, que atende o socorro, que ouve a voz dos seus filhos – Disseram elas.

– Nós queremos que vocês também, quando passarem por alguma situação de risco, de perigo, como foi nosso caso, que também se lembrem de clamar o Sangue de Jesus. E é uma dica também, inclusive, se você passar por uma situação dessas, porque é muito normal, com praias maravilhosas e eu já ouvi muitos, muitos de pessoas que passaram por isso, de não conseguirem sair da água. Pode ser também uma dica, porque foi uma das dicas que nós utilizemos para sair, foi uma dica que nós também já tínhamos ouvido alguém falar – Disseram.

Assista:

 

Leia também:

COMENTÁRIOS

Os comentários não representam a opinião do Gospel Minas; a responsabilidade é do autor da mensagem.