Conecte-se conosco

Brasil

‘Profeta’ suspeito de estupro diz que só é pastor da porta da igreja para dentro

Publicado

em

Jonas Braga, 30 / Foto: Divulgação / Polícia Civil do Rio de Janeiro

Um pastor de 30 anos, identificado pela Polícia Civil do Rio como Jonas Braga, foi preso suspeito de estuprar duas meninas, de 11 e 17 anos, filhas de fiéis de uma igreja em Araruama, cidade da Região dos Lagos. Os abusos foram descobertos após os pais encontrarem uma foto íntima do suspeito no celular de uma das vítimas.

O homem foi preso na casa dele no bairro de Ampliação, em Itaboraí, na região metropolitana, onde também era pastor de uma congregação. O delegado Filipe Poyes, da delegacia de Araruama, relatou ao UOL que o suspeito cometia os abusos após conquistar a confiança dos pais e oferecer carona para as vítimas.

A menina de 11 anos foi abusada pelo menos 3 vezes dentro do carro do suspeito após ser pega em casa para ir à igreja. Já a jovem de 17 anos sofreu o estupro após os pais permitirem que ela pegasse uma carona com o pastor para voltar de um curso. Os crimes aconteceram em 2020, mas só foram descobertos neste ano após os pais das meninas encontrarem a foto no celular de uma delas.

Conforme a polícia, o homem não usou preservativo e após cometer o estupro chegou a mandar uma mensagem para a jovem pedindo que não se preocupasse com uma possível gravidez, pois “ele poderia resolver o problema com ‘remedinho’ e em dez minutos conseguiria tirar o filho”, detalhou o delegado.

De acordo com Poyes, o homem ainda afirmou às vítimas que “era pastor da porta da igreja para dentro, e da porta da igreja para fora era apenas um homem”. A Polícia Civil do Rio de Janeiro divulgou a imagem do homem para que outras possíveis vítimas se apresentem na delegacia.

Destaques do Mês