Trans Susy abraçada por Drauzio, estuprou e estrangulou menino de 9 anos

Rafael Tadeu de Oliveira dos Santos estrangulou e matou uma criança de 09 anos.

Trans Susy abraçada por Drauzio estuprou e estrangulou menino de 9 anos

Drauzio Varella abraça Suzy Oliveira após ela dizer que não recebe visitas há 8 anos — Foto: Reprodução/TV Globo

Os telespectadores vinham se encantando com a matéria exibida pelo ‘Fantástico’ da TV Globo que foi ao ar no domingo dia 1º de março onde o doutor Drauzio Varella aparece em uma reportagem sobre transexuais em presídios. Mas um caso específico exibido na matéria chamou muita atenção no decorrer da semana e vem causando grande revolta por parte das pessoas no Brasil. Trata-se da transexual Suzy que segundo a mesma afirmou na reportagem, não recebia visitas na cadeia onde está a oito anos.

Durante a semana, diante da grande comoção do caso, Suzy começou a receber cartas de diversas pessoas pelo país, e segundo a Secretaria da Administração Penitenciária (SAP), a presa tinha recebido na penitenciária onde Suzy está recolhida, diversos livros, bíblias, maquiagens, chocolate, envelopes, canetas e cartas, sendo que alguns envelopes continham várias cartas, algumas delas de grupos religiosos. Mas neste domingo (08), uma bomba sobre ela veio à tona e surpreendeu a todos.  O site ‘O Antogonista’ teve acesso ao processo de Susy e publicou trechos e a causa do motivo dela estar presa na penitenciária.

O motivo da prisão de Rafael Tadeu de Oliveira dos Santos, nome de Suzy, foi pelo fato de estuprar e estrangular uma criança de 09 anos em maio de 2010, trata do garotinho Fábio dos Santos Lemos. Os dados foram levantados por diversos portais de notícias após a publicação do ‘O Antogonista’. Conforme ficha criminal levantado, a detenta ainda deixou o corpo da criança apodrecer em sua sala por 48 horas.

A causa da prisão de Suzy, fez com que o assunto ficasse entre os mais comentados na internet deste domingo (08) e nesta segunda-feira (09).

Segundo o processo, “o revisionando praticou atos libidinosos consistentes em sexo oral e sexo anal com o menor Fábio dos Santos Lemos, que à época contava com apenas 09 anos de idade”. Em sua sentença de maior condenação, o pedófilo e estuprador “matou o ofendido mediante meio cruel, consistente em asfixia, e se valendo de recurso que impossibilitou a defesa da vítima, haja vista tratar-se de criança, com mínima capacidade de resistência.”, diz a sentença.

A sentença, ainda traz o relato da tia de Susy que disse que a transexual havia lhe contado sobre o crime praticado por ela.

“Contou como ele fez numa casa com uma criança que ele estuprou em São Paulo, não sei onde…. Entrou na casa para roubar, subiu as escadas e a criança estava no quarto deitada, não sei bem e ele entrou, fechou a boca da criança e contou tudo, normal como eu estou contando.”, disse ela em seu relato.

Na noite deste domingo (08), Drauzio Varella se manifestou publicando uma nota de esclarecimento, tendo em vista a grande repercussão do caso envolvendo a transexuais Suzy, uma das que foram ouvidas por ele no “Fantástico”, a nota também foi lido em rede nacional pelo Fantástico neste domingo. Leia a nota abaixo.

“Há mais de 30 anos, frequento presídios, onde trato da saúde de detentos e detentas. Em todos os lugares em que pratico a Medicina, seja no meu consultório ou nas penitenciárias, não pergunto sobre o que meus pacientes possam ter feito de errado. Sigo essa conduta para que meu julgamento pessoal não me impeça de cumprir o juramento que fiz ao me tornar médico. No meu trabalho na televisão, sigo os mesmos princípios. No caso da reportagem veiculada pelo Fantástico na semana passada (1/3), não perguntei nada a respeito dos delitos cometidos pelas entrevistadas. Sou médico, não juiz.”

Comoção

A reportagem do ‘Fantástico’ mostrava o drama de mulheres travestis e transgêneras confinadas em presídios masculinos. Após a reportagem, a transexual Susy recebeu centenas de cartas depois de aparecer com Drauzio Varella. A comoção foi enorme que até foi criada uma vaquinha online (R$ 3.500,00), tanto para as que apareceram nas histórias contadas na reportagem, quanto outras que estejam vivendo a mesma situação e em três dias o valor estipulado foi atingido, foi arrecadado R$ 8.638,00.

COMENTÁRIOS

Os comentários não representam a opinião do Gospel Minas; a responsabilidade é do autor da mensagem.