Covid-19: Hospital de campanha em BH será desmontado após 4 meses; espaço nunca recebeu pacientes

O motivo do desmonte seria porque a ocupação de leitos na região metropolitana de BH está estável, o que favoreceu a decisão

A estrutura foi considerada desnecessária no momento, com números da pandemia no Estado considerados em queda – Divulgação/Imprensa MG/Pedro Gontijo

O hospital de campanha de Belo Horizonte, construído pelo governador Romeu Zema para prestar atendimento durante a pandemia do novo coronavírus, vai ser desmontado nesta semana. A estrutura, que custou R$ 5,3 milhões, sendo R$ 4,5 milhões de doações privadas e R$ 800 mil de recursos públicos, nunca foi usada.

+ Mãe ora vários anos por filho criminoso e ele é alcançado por Jesus

O anúncio foi feito pelo governo estadual, através do secretário-geral de Estado, Mateus Simões, durante coletiva do governo, nesta quinta-feira (10). Mesmo com um gasto médio de R$ 500 mil por mês ou R$ 15 mil por dia, o espaço não recebeu, até agora, nenhum paciente. No mês de julho, a Governo Estadual abriu a estrutura liberando 30% dos leitos previstos. O hospital foi preparado para ter 740 leitos de enfermaria e 28 de média complexidade. Porém, a unidade não recebeu nenhum paciente.

O motivo do desmonte, segundo Simões, seria porque a ocupação de leitos na região metropolitana de BH está estável, o que favoreceu a decisão. Segundo o secretário, os aparelhos que estavam no hospital serão reaproveitados.

+ Dez artistas que estiveram na Estância Paraíso, retiro espiritual famoso em MG

– Desde o mês passado, vem sendo discutido sobre qual seria o momento em que a gente poderia fazer a desmontagem [do hospital de campanha]. A gente aguardava os índices de segurança de ocupação hospitalar da Região Metropolitana, os números estão estáveis dentro das duas últimas semanas e, portanto, nesta semana [o governo] começa a desmontar a estrutura física [do hospital de campanha] – Disse o secretário.

Desde o mês de abril, o hospital de campanha instalado no Expominas, em Belo Horizonte, custou, ao governo de Minas Gerais, cerca de R$ 2 milhões de manutenção, segundo informações disponibilizadas pelo Tribunal de Contas do Estado de Minas Gerais (TCE-MG).

A capital mineira que possui mais de 2 milhões de habitante, tem até o momento 35.271 casos de Covid-19, sendo que destes, 1.080 morreram. Há 242.533 casos confirmados da doença em todo o estado de Minas Gerais, com 6.009 óbitos. Felizmente, 207.252 pessoas estão curadas do novo coronavírus.

 


Receba as notícias do Gospel Minas no seu aplicativo de mensagens favorito:

WhatsApp: bit.ly/2R9Ign9

Telegram: bit.ly/2CNJQY7

Siga o Gospel Minas no Google News


COMENTÁRIOS

Os comentários não representam a opinião do Gospel Minas; a responsabilidade é do autor da mensagem.