Felipe Heiderich relembra dia em que deixou prisão: “Meu Renascimento”

Essa semana completa quatro anos em que Felipe foi preso acusado de abusar do filho da ex-mulher Bianca Toledo

Felipe Heiderich – Foto: Reprodução/Instagram

O pastor Felipe Heiderich, ex-marido da pastora Bianca Toledo, compartilhou com seus seguidores nesse domingo (05), sobre o que está sentindo na semana em que completa quatro anos em que foi para a prisão. Em 04 de Julho de 2016 Felipe havia sido preso suspeito de abusar sexualmente do filho de Bianca, que na época tinha 05 anos.

Emocionado, Felipe, em poucos minutos, relembrou alguns detalhes de como foi a sua prisão e sua passagem na cadeia de Bangu no RJ. Felipe chegou a ficar sete dias preso, mas depois foi liberado para responder ao processo em liberdade. Em 2019 ele foi absolvido das acusações de pedofilia pela Justiça do Rio de Janeiro.

 

Leia Mais:

+Grupo infantil 3 Palavrinhas fará show drive-in em estádio de futebol

+Coronavírus: Brasil atinge marca de 1 milhão de recuperados da Covid-19

+Kanye West anuncia que vai concorrer à presidência dos EUA em 2020

 

Segundo o líder religioso, na noite em que ele havia sido preso, foi tratado como um bicho por militares na delegacia. Ele conta que chegou a ser chamado de “porquinho”. Além disso, ele lembra que passou a noite algemado em uma barra de ferro e contou quando foi transferido para a cadeia de Bangu.

– Deus não me livrou de ser vítima de uma trama cruel. Deus não me livrou de ser jogado em uma cela na prisão. Ele não me livrou de ter a cabeça raspada e de apanhar. Mas Deus livrou minha alma e o meu corpo, isso porque fechou a boca dos leões – Lembra Felipe.

O pastor segue dizendo que foi Deus que cuidou dele em todos os dias que esteve preso na cadeia. Em uma entrevista que ele concedeu ao jornalista Roberto Cabrini do Programa Conexão Repórter do SBT em março, Felipe havia dito que “Eu me lembro me falaram que eu não sairia de lá vivo, pois pedófilo não sai vivo de uma cadeia. Eu lembro de entrar para dar meu depoimento, aí depois ter me jogado no chiqueirinho da delegacia e depois ter dormido algemado. Eles algemaram as minhas mãos e meu pés e me jogaram num camburão e disseram uma frase que me acompanha até hoje ‘Você não vai durar 24 horas'”.

Neste domingo, o pastor afirmou que esta semana será uma semana de comemorações pelos quatro anos que saiu da cadeia.

– Ontem foi aniversário da minha prisão, mas também do meu renascimento. Eu vou comemorar durante a semana, porque não foi apenas há quatro anos que fui preso, mas há quatro anos que assim como o inferno se moveu para tirar minha vida, Deus também moveu o céu para poupá-la. Ele me livrou lá dentro e continua livrando até hoje – Disse ele.

– Essa semana não será uma semana que vou relembrar os dias maus, mas vai ser uma semana que vou lembrar como Deus foi poderoso e como Ele mostrou o seu cuidado – Disse Felipe Heiderich.

 


Receba nosso conteúdo EXCLUSIVO no Whatsapp! Clique Aqui!

 

COMENTÁRIOS

Os comentários não representam a opinião do Gospel Minas; a responsabilidade é do autor da mensagem.