Flordelis nega ter frequentado casa de swing: “Vão ter que provar”

Cantora concedeu entrevista ao SBT na tarde desta terça-feira (23)

Flordelis e pastor Anderson do Carmo – Foto: Reprodução/Facebook

A cantora e pastora Flordelis se manifestou hoje a respeito do que ela chamou de “vazamentos errados” que surgiram nos últimos dias. Segundo a deputada federal, ela não estava sabendo sobre o depoimento de um técnico de comunicações, de 48 anos. O nome não foi revelado, e segundo o depoimento a qual o SBT teve acesso, ele morou na antiga casa de Flordelis onde sua função era cuidar das crianças acolhidas. Para isso, ele teve que passar por um “ritual de purificação” e ficar isolado por sete dias. Nesse isolamento, ele teve que se vestir de branco e se alimentar de arroz e legumes.

O técnico ainda disse que recebeu a visita de Flordelis em um desses dias e teve relações sexuais com ela. Segundo o declarante, a relação sexual lhe causou um efeito “como se fosse mágico”, pois considerava que havia tido relações praticamente com um “ser divino”, pois era assim que Flordelis lhe apresentava.

 

Leia Mais:

+Nuvem de gafanhotos chega à Argentina e se aproxima do Brasil

+Nuvem de gafanhotos chega à Argentina e se aproxima do Brasil

+Ana Nóbrega responde seguidor sobre possível divórcio

 

A testemunha ainda contou aos policiais que teria participado de outros rituais. Um deles, estavam presentes: Flordelis, o pastor Anderson, filhos biológicos e filhos adotivos da cantora, ambos de mãos dadas, e que o pastor Anderson se posicionou sem roupas no centro do círculo. Além disso, a testemunha contou que a pastora Flordelis se declarou como a “sacerdotisa Isis” e oferecia Anderson do Carmo como oferenda.

Uma outra testemunha, uma empresária de 32 anos, disse em seu depoimento que durante um culto, sua supervisora reconheceu Flordelis como “a mulher que frequentava a mesma casa de swing que eu frequento na Barra” no Rio de Janeiro.

A testemunha ainda contou aos policiais que sua supervisora afirmou que Flordelis inclusive tinha um quarto exclusivo e que “era muito caro”. A supervisora seguiu contando que reconheceu, ainda durante o culto, o pastor Anderson, Simone, sua filha biológica e seu esposo André, que era diácono na igreja. A empresária disse que sua supervisora contou ainda que Flordelis, em um dia, desceu as escadas da casa de swing bêbada.

Questionada ao vivo pela apresentadora do SBT Rio por telefone, Flordelis disse que irá a delegacia para saber quem são as testemunhas que disseram sobre esses assuntos. Segundo a pastora, ela não foi comunicada dos fatos.

– Eu vou na delegacia. Quero saber o nome da pessoa que fez essa denúncia. É uma denúncia mentirosa. Mais uma vez coisas mentirosas têm falado ao meu respeito, da minha casa e da minha família. Eu não vou mais ficar calada diante destas coisas. Eu vou agir e quem quer que seja que fez essa denúncia eu vou entrar com processo contra ela, porque ela vai ter que provar que eu frequentava casa de swing e provar que tinha orgias dentro da minha casa – Disse a deputada federal.

Ela lembrou que tem filhos pequenos, empregados e que não recebe fiéis dentro da sua casa. Ela disse que considera a denúncia como “Loucura” e “insanidade”. Flordelis disse ainda que não tem noção quem são os indivíduos que fizeram as denúncias e falou que há pessoas “ganhando dinheiro” para falar coisas a respeito dela.

– É uma coisa absurda demais para minha imagem como mulher, mãe, cantora, pastora evangélica e como ser humano. Se eu frequentava casa de swing eu falaria, porque ninguém tem nada a ver com a minha vida pessoal. Porém é uma mentira, é uma calúnia que precisa ser punida e ter consequência. Enquanto as pessoas não tiverem consequências do que estão fazendo comigo, essas coisas vão continuar. E desta vez isso não vai ficar em silêncio. Eu vou processar essas pessoas e descobrir através do meu advogado, e elas vão ter que trazer provas de tudo que elas falaram – Disse Flordelis.

Flordelis finalizou a conversa com a apresentadora afirmando que as declarações dadas pelas testemunhas prestadas aos policiais da Delegacia de Homicídios de Niterói, São Gonçalo, Itaboraí e Maricá, são falsas.

– É mentiras demais. Eu estou cansada de tantas mentiras. Perdi meu marido, meu amigo, meu cúmplice e meu parceiro. Estou sofrendo demais da conta, quem mais perdeu com tudo isso fui eu. Falaram que era poder, que poder? Falaram que foi por dinheiro, que dinheiro? Se eu estou comendo de favor e ajudo os outros. Que dinheiro? Se existe dinheiro, deve estar com alguém e onde está esse dinheiro? É muita mentira e muita coisa para que eu possa aguentar e suportar calada – Finalizou a deputada ao vivo por telefone no SBT Rio.

Assista:

 


Receba nosso conteúdo EXCLUSIVO no Whatsapp! Clique Aqui!

COMENTÁRIOS

Os comentários não representam a opinião do Gospel Minas; a responsabilidade é do autor da mensagem.