Conecte-se conosco

Homem que escapou da morte cinco vezes, agora testemunha cura da Covid: “Deus poupou minha vida”

Publicado

em

Greg Mundis – Imagem: Reprodução/Redes Sociais

Um morador dos Estados Unidos escapou da morte pelo menos seis vezes durante a sua vida. Em todas elas o homem testemunha o livramento, isso porque, em cada uma dessas vezes, Deus interveio para poup0ar sua vida.

Publicidade

Greg Mundis é diretor executivo da AG World Missions, uma organização voltada para as Missões Mundiais das Igrejas Assembleias de Deus. Ele sobreviveu à meningite ainda adolescente em 1963, a um grave acidente de carro quando era estudante em 1969, a um caso muito sério de hepatite em 1975, onde ficou hospitalizado por semanas.

Além disso, Mundis sobreviveu um bloqueio da milícia sérvia que parou seu veículo em Kosovo em 2001, e por fim, a um soldado que colocou uma AK-47 em seu peito e codificou duas vezes em 2017, após uma reação severa a um tiro de telhas.

Publicidade

Mas, apesar de todos os encontros com a morte, nada que Mundis, agora com 70 anos, tenha experimentado em comparação com a batalha do ano passado com Covis-19 que o deixou à beira da morte por semanas e pelo menos deveria tê-lo deixado vivendo seus anos em uma clínica de reabilitação.

CONTAMINAÇÃO PELA COVID-19

Segundo o portal AGWM, em 12 de março, no início da pandemia do novo coronavírus, Greg começou a se sentir mal no trabalho. No hospital, os médicos suspeitaram de uma infecção sinusal, logo ele retornou para casa para tratar com antibióticos. No entanto, os sintomas só pioraram.

“Naquele sábado foi muito difícil”, diz Greg. “Foi tão ruim que eu estava sentado na minha cadeira e alguém veio entregar alguns suprimentos e eu não conseguia nem me levantar da cadeira para cumprimentá-lo”, disse.

Publicidade

Dias depois e sem apresentar qualquer melhora, o homem foi levado para realizar um teste da Covid-19, mesmo ele não apresentando os principais sintomas da doença. Naquela época os exames demoravam para saírem, então, Greg foi internado com pneumonia viral dupla e insuficiência respiratória.

“Quando fui internado, meu nível de oxigênio estava em cerca de 60% [o normal é 95% a 100%]”, lembra Greg. “Meu filho [Greg Jr.] me ligou. Ele já havia falado com o médico do pronto-socorro. Eu não sabia na época o que significava intubação – ele me contou. A última coisa que eu disse foi: ‘Por favor, cuide da mamãe’”, lembra ele.

Depois disso o diretor executivo foi entubado, após ter piora no seu estado de saúde. Além disso, os médicos tiveram que colocá-lo em um respirador mecânico. Ele estava com a Covid-19, o vírus mortal.

“Foi horrível, muito difícil”, diz Sandie, esposa de Greg, sobre estar sozinha e separada do marido. “Especialmente porque os médicos sempre me diziam que achavam que ele não sobreviveria. Não tive oportunidade de encerrar, de falar algumas palavras finais com Greg – foi muito frustrante”, disse ela.

ORAÇÕES E LEITURAS BÍBLICAS

Ao AGWM, a esposa contou que enquanto o marido permanecia internado no hospital e ela em quarentena, ela não parava de ler a Palavra de Deus, a fim de encontrar consolo no Senhor. E um dos versículo que ela fazia questão de ler era o Salmo 91.

Publicidade

“Esse capítulo foi muito importante para Greg e eu, embora não soubéssemos por que carregamos tanto peso por ele”, diz Sandie. “Mas quando Greg contraiu a Covid, tornou-se uma realidade para mim – era disso que se tratava; era uma preparação para o que aconteceria em 2020”, conta.

O Salmo 47, um outro capítulo que proclama a grandeza de Deus, também foi muito importante para Sandie, e ela passou a ler esses capítulos ao longo do dia, todos os dias.

“Então, abri minha Bíblia no Salmo 1 e continuei lendo”, diz Sandie. “As pessoas nos mandaram mensagens de texto e enviaram versos e canções para mim, incluindo a canção [de adoração], ‘Way Maker’. Eu ouvia essa música todos os dias e muitas das canções de adoração eram enviadas para mim – elas me deram paz e me ajudaram a dormir”, conta.

A BATALHA PELA VIDA

Embora a paz de Deus estivesse com Sandie e sua família, o mesmo não poderia ser dito dos médicos. Eles estavam fazendo tudo o que sabiam para salvar a vida de Greg, mas depois de duas semanas na UTI e em um respirador, os pulmões de Greg começaram a falhar. Ele precisava ser transferido às pressas para outra cidade, mas corria grandes riscos de morrer. Era a única tentativa de salvar sua vida.

“Tivemos que reunir a família sobre isso, para tomar a decisão de correr o risco de enviar o pai para Barnes, sabendo que havia uma boa chance de ele não sobreviver à viagem”, diz Greg Jr., o médico da família. “Mas nós também entendemos que os médicos aqui estavam lutando para encontrar respostas, o pai estava recusando as instalações e os médicos em St. Louis estavam mais bem equipados”, disse.

Em 31 de março, o transporte aéreo para a cidade de Barnes foi concluído com sucesso por helicóptero – e nas asas de literalmente milhares de orações.

Publicidade

Em 11 de abril, os pulmões e os rins de Greg estavam funcionando bem. Ele testou negativo para Covid pela segunda vez, o que significa que a traqueostomia poderia avançar (Greg não era mais considerado infeccioso) e seus pulmões pareciam estar prontos para a próxima etapa.

Sandie, que agora não via Greg há um mês, diz que o Senhor lhe deu paz em seu espírito quando se tratou da probabilidade de Greg estar mentalmente completo.

“Senti como se o Senhor sussurrava em meu ouvido: ‘Não importa o que eu faça, faço com perfeição; se for da Minha vontade levá-lo para casa, o farei com perfeição; se for Minha vontade ele vive, ele estará 100% inteiro’. Achei que era melhor para Greg ver Jesus onde sua perfeição seria completa, então respondi: ‘Sim, Senhor, você pode levá-lo’, mas eu sabia que se Deus não o levasse para casa, ele seria curado completamente”, contou a esposa.

UM MILAGRE INEXPLICÁVEL

Quando Greg saiu do coma induzido, ainda no respirador, os médicos começaram a fazer perguntas para ajudar a determinar a extensão de sua capacidade mental. Depois de apenas algumas perguntas, eles ficaram preocupados – parecia que ele estava, no mínimo, alucinando.

“Eu sabia meu nome e onde nasci”, diz Greg. “Mas então me perguntaram onde eu estava e eu não tinha ideia”. A resposta de Greg a essa pergunta em dias consecutivos causou preocupação à equipe médica, pois ele respondeu: “Estou em Amã, Jordânia? Em Paris? Estou nas Ilhas Reunião?”, lembra ele.

Em 22 de abril, Greg estava indo tão bem que foi transferido de volta para Springfield para começar seu processo de reabilitação. No entanto, a mente de Greg ainda tinha uma “névoa emocional” enquanto ele lutava para dar sentido a algumas coisas porque o mundo havia mudado no mês em que ele foi sedado, segundo o portal AGWM.

Sandie, por outro lado, estava simplesmente radiante só de ver e falar com Greg depois de tantas semanas – um presente que ela não tinha certeza se experimentaria novamente deste lado do céu.

Em 30 de abril, o cateter, o tubo de alimentação e a traqueostomia de Greg foram retirados, com o ventilador saindo da sala cinco dias antes. Ele também estava comendo! Seis dias depois, com Greg começando a recuperar as forças, ele foi transferido para outra clínica de reabilitação para começar uma fisioterapia mais intensa, com sua mente ficando mais forte a cada dia também. Depois, Greg foi liberado da reabilitação para ir para casa em 18 de maio.

Sandie aponta para um telefonema recente que recebeu de uma enfermeira no Tennessee, que simplesmente enfatizou os milagres que Deus realizou em Greg.

“Ela queria ouvir sobre a condição de Greg novamente – ela nunca tinha ouvido falar de ninguém completamente curado, pulmões e rins. Ela me disse que a maioria dos pacientes [pacientes com COVID grave que sobrevivem] acaba em instalações de reabilitação para o resto de suas vidas. Sabemos que é Deus e continuamos agradecendo a ele”, relata.

Greg voltou a trabalhar em setembro. Apesar de lutar contra ondas de fadiga, ele se recuperou completamente. Greg testemunhou: “É muito claro, Deus poupou minha vida para Seu propósito divino”.

Greg Mundis – Foto: Reprodução/Redes Sociais

 

Destaques do Mês