Conecte-se conosco

Brasil

Presidente da Chapecoense, Paulo Magro morre vítima da Covid-19 aos 59 anos

Publicado

em

Paulo Magro, presidente da Chapecoense

Paulo Magro, presidente da Chapecoense – Foto: Reprodução/Twitter

Morreu nesta quarta-feira (30/12), Ricardo Magro, presidente da Chapecoense. O dirigente tinha 59 anos e morreu vítima da Covid-19, o novo coronavírus. Ele estava internado na Unidade de Terapia Intensidade (UTI) do hospital da Unimed, em Chapecó, no Oeste de Santa Catarina, desde 18 de dezembro. Ele não resistiu às complicações da doença.

Publicidade

Ricardo Magro assumiu a presidência da Chapecoense em agosto de 2019. Em agosto deste ano, o mandato da atual diretoria, válido até o fim da temporada, foi prorrogado por mais um ano.

Durante o tratamento, Magro respondeu bem e apresentava melhora gradativa, porém lenta. Na noite de terça ele teve uma piora brusca por conta de uma infecção, chegou a passar por hemodiálise e não resistiu.

Publicidade

Em nota, a Chapecoense lamentou o falecimento do presidente e pediu aos torcedores que se unam em orações pela família de Magro. O clube afirmou que será feito um cortejo de veículos nesta quinta (31/12) em homenagem ao presidente.

Ele está marcado para 14h20 com saída do estádio da Chapecoense, a Arena Condá. O corpo de Paulo Magro será enterrado no Cemitério Jardim do Éden, em Chapecó. Por causa dos protocolos sanitários contra a Covid-19, não haverá velório.

Nota do clube

“Extremamente consternados e com os nossos corações tomados pela tristeza e incredulidade, comunicamos o falecimento do presidente da Associação Chapecoense de Futebol, Paulo Ricardo Magro, ocorrido nesta quarta-feira (30).⁣

Publicidade

Paulo tinha 57 anos e foi um dos grandes responsáveis pela retomada da Chapecoense, dentro e fora de campo. Com a sua coragem, idoneidade e sabedoria, ele permitiu que o time alviverde voltasse a trilhar um caminho vitorioso, pavimentado pela dignidade e pelo trabalho – valores tantas vezes pregados pelo nosso querido presidente. ⁣

Diante da perda irreparável, o sentimento é de tristeza, mas, acima de tudo, de gratidão ao homem que entrou para a nossa história e nela se eternizou ao, novamente, reconstrui-la.

Neste momento de profunda dor, pedimos que os torcedores se unam em orações pela família e pelos amigos. Que a força que tantas vezes deram ao nosso clube nunca os falte”.

Destaques do Mês