Conecte-se conosco

Cinema

Religiosos protestam contra filme 50 Tons de Cinza

Publicado

em

Cerca de 200 manifestantes se organizaram e lutaram contra o sadomasoquismo representado no longa

 

50-tons-cinza

Foto: Divulgação

 

Cerca de 200 religiosos realizaram um protesto nas ruas de Erechim, no Rio Grande do Sul, lutando contra o filme “Cinquenta Tons de Cinza”, lançado na última quinta-feira (12) nos cinemas brasileiros, rodeado de polêmicas por conta do conteúdo sexual abordado na trama.

 

Os participantes são da Assembléia de Deus, e muitos jovens membros assistiram a um congresso durante o feriado de carnaval, discutindo a sexualidade. Foi neste momento que decidiu-se realizar a manifestação contra o sadomasoquismo. Entra no papel o longa-metragem dirigido por Sam-Taylor-Johnson e adaptado do livro homônimo de E.L. James.

 

“Não aguento mais ver essas bobagens. Li os 3 livros, assisti o filme. Não tem violência doméstica. É uma história de amor, onde duas pessoas consentem em fazer o que tem vontade. Parem de hipocrisia, seus mentecaptos. Protestem contra a corrupção, contra as drogas, etc. Façam algo útil para a sociedade. Antes de falar mau procurem entender a história, entender do que se trata. Só no Brasil acontece essas idiotices, procurem melhorar mais suas Igrejas, dentro de vocês primeiro, para depois criticarem algo, que nem ao menos vocês sabem o que é”, disse uma internauta, indignada com o protesto.

 

Adaptação para os cinemas do livro de E. L. James, o filme acompanha o intenso relacionamento entre a estudante de literatura Anastasia Steele (Dakota Johnson) e o milionário Christian Grey (Jamie Dornan), uma relação complexa que começa quando Anastasia deve entrevistar Christian para o jornal da faculdade. A partir daí, eles embarcam em um caso de amor e Anastasia não só descobre mais sobre seus próprios desejos, como também os segredos mais obscuros que Grey tenta esconder.

 

Diario 24Horas

Publicidade

Destaques do Mês