Conecte-se conosco

Gospel

René Kivitz diz que a Bíblia é insuficiente e defende “atualização” para acolher homossexualidade

Publicado

em

Ed René Kivitz – Foto: IBAB

O pastor René Kivitz, da Igreja Batista Água Branca, disse em uma pregação em 25 de novembro, que a Bíblia é insuficiente, e defendeu uma possível atualização das sagradas escrituras. O líder evangélico resolveu falar do assunto, porque segundo ele, a Bíblia entre outras coisas defende a subalternidade da mulher em relação ao homem, e também “sustenta regimes racistas e segregacionistas”.

Publicidade

– A Bíblia, em suas linhas literais, é insuficiente para dar conta da complexidade da vida humana em sua evolução histórica. Quem lê apenas as linhas da carta de Paulo a Filemon, por exemplo, pode concluir a legitimidade da escravidão. Apenas quem é capaz de ler suas entrelinhas consegue discernir que a recomendação de receber um fugitivo “não mais como escravo, mas como irmão, porque estamos em Cristo” implica uma profunda revolução cultural, social, política e econômica. A Bíblia precisa ser interpretada e contextualizada, isto é, atualizada – Disse o pastor.

O também escritor citou um trecho de Deuteronômio cap. 22 para justificar a insuficiência da mesma. De acordo com o teólogo, a palavra de Deus orienta, em caso de abuso e/ou estupro, que “uma moça que for violentada, se não estiver prometida, basta que o abusador indenize o pai da moça e case-se com ela”.

Publicidade

– Acabamos de sair de um momento em que o Robinho assinou com o Santos Futebol Clube, mas condenado por estupro na Itália e houve uma grande comoção social e o contrato foi cancelado, foi desfeito, porque o estupro é uma violência inadmissível na nossa sociedade – Lembrou o pastor, afirmando que a passagem bíblica citada não é válido para os dias atuais – É isso que a Bíblia orienta, é nesse sentido que eu estou dizendo que a Bíblia é um livro insuficiente, a ética, a bíblia reflete uma estrutura de sociedade daquele tempo, daquele mundo, daquela época e não dá pra gente pegar um texto que foi escrito quatro mil anos antes, três mil anos, dois mil anos e trazer pra hoje aplicando literalmente o que esse texto está dizendo, sem perceber que nas suas linhas da Bíblia é insuficiente – Disse o líder.

Ele então defendeu que a Bíblia precisa passar por uma atualização. Além disso, o pastor frisou que por causa de três citações na Bíblia, os gays são “condenados ao inferno”, e diante disso, René pediu que os cristãos tenham “coragem para buscar e enfrentar os pecados de gênero da nossa sociedade”.

– E se a igreja quer ser carta para o novo mundo, nós vamos precisar atualizar a escritura e vamos ter que fazer essa atualização e ter essa coragem de enfrentar os pecados de gênero da nossa sociedade, de enfrenta homossexualidade da homo afetividade e dos gays que enfrentam as nossas comunidades, estão dentro das nossas comunidades, mas continuam sendo condenados ao inferno, por causa de dois ou três textos bíblicos que não foram atualizados – Disse.

Publicidade

– Nós vamos ter que ter coragem de enfrentar isso, senão continuaremos brincando de religião e não seremos cartas para o novo mundo. Eu não quero isso, eu não estou brincando de seguir Jesus. Eu não estou brincando com a minha consciência diante de Deus e desse livro sagrado. Eu não estou brincando. Eu espero que você também não esteja brincando – Disse ele.

Em uma postagem nas redes sociais, o pastor voltou a defender a atualização da Bíblia. O post teve milhares de comentários de cristãos contrários à fala do líder. Mas, René também recebeu mensagens de apoio como a do também pastor Victor Azevedo: “O texto mais esperado de nossas segundas ????????????”, comentou o pastor da Igreja Por Amor.

Assista no vídeo abaixo:

O pastor se pronunciou em 29 de novembro. O teólogo afirmou que  está em paz e com a sua consciência limpa, mas que se entristeceu pelo o que chamou de “linchamento virtual” praticado contra ele, principalmente, vindo dos evangélicos.

– Essa semana muitas palavras de morte foram lançadas contra mim, dirigidas a mim. E não é novidade isso, há muito tempo que eu tenho convivido com palavras de morte nas redes sociais, inclusive nas minhas mídias e nas minhas redes sociais, mas especialmente isso ganhou uma proporção que eu jamais imaginei possível. Palavras de morte. Eu fui chamado de filho do diabo, anátema, herege e alguém que se entregou a Satanás – Disse o pastor desolado.

Publicidade

Leia o pronunciamento completo aqui!

 


Receba as notícias do Gospel Minas no seu aplicativo de mensagens favorito:

WhatsApp: bit.ly/2R9Ign9

Telegram: bit.ly/2CNJQY7

Siga o Gospel Minas no Google News

Editor-chefe do Gospel Minas. Cristão, jornalista e empreendedor de BH/MG. Amante da arte, comunicação e jornalismo. Pronto para servir o povo cristão com excelência. Contato: (31) 99583-5239 - [email protected]

Destaques do Mês