“A verdade vai prevalecer. Eu me sinto liberta”, diz Flordelis

Flordelis falou em uma entrevista exclusiva ao jornalista do Conexão Repórter, Roberto Cabrini, exibido nesta segunda-feira no SBT

Cantora e deputada Flordelis ficou cara a cara com o jornalista Roberto Cabrini – Foto: SBT

“A verdade vai prevalecer. Eu me sinto liberta”, foi assim que a pastora e cantora Flordelis, de 58 anos, falou em uma entrevista exclusiva ao jornalista do Conexão Repórter, Roberto Cabrini, exibido no final da noite desta segunda-feira (31), no SBT. A também deputada federal pelo PSD, afirmou na entrevista que não mandou matar seu marido, o pastor Anderson Anderson do Carmo e negou qualquer envolvimento na morte do pastor. Essa é a primeira entrevista da pastora e deputada federal após ser denunciada como mandante do assassinato do marido.

+ Pastores fecham templos da Assembleia de Deus em Valadares e fiéis fazem culto na calçada

Durante a entrevista, a pastora disse que Anderson não controlava sua vida financeira. A deputada respondeu diversas perguntas, como por exemplo, se frequentava casa de swing. Segundo Flordelis, “Meu marido jamais permitiria. Eu era cristal dele e jamais permitiria me ver sendo tocada por outro homem”.

Perguntada se ela tinha rituais secretos com nudez, sexo e até sangue, de acordo com testemunhas, Flordelis negou tal ritual.

+ Damares Alves comenta sobre Flordelis: “Enganou a nação inteira”

– Não tem nada de ritual satânico. Não tem nada disso na minha vida, porque eu sou pastora, eu sou mulher de Deus, sou mulher de oração, de dobrar o joelho para orar, buscar a presença de Deus, eu vivo diante da presença de Deus. Eu não não aguento mais tanta coisa que estão falando no meu respeito, eu repreendo isso – Disse ela.

Ao lado do jornalista, Flordelis reconstituiu a cena do crime e mostrou todos os detalhes naquela madrugada do dia 16 de junho de 2019. Ela revelou também que sua filha Marzy esteve envolvida no planejamento da morte de Anderson e disse que chegou a avisar o marido sobre uma possível emboscada no futuro.

– A Marzy usou meu telefone pra algo muito grave. Ela falou em juízo. Eu vi a mensagem da armação para matá-lo. [Anderson] tinha consciência, eu levei até ele. Ele fez até reunião. Falei: ‘Amor, temos que ir pra delegacia. Você tem que fazer alguma coisa’. Ele olhou a mensagem e disse: ‘Deixa que eu vou resolver’. Não [fomos à polícia]. Meu marido era muito articulado. Ele falou: ‘Nós somos pessoas públicas, se formos a qualquer delegacia agora, isso vai se tornar notório’. Nessa época, [quem queria assassiná-lo] era Lucas e Marzy – Afirmou Flordelis.

+ “Ela é inocente e jamais mandaria matar”, garante advogado de Flordelis

A pastora ainda acusou um dos filhos, Wagner de Andrade Pimenta, conhecido como Misael, que ela acredita que não tenha sido investigado o suficiente pela polícia do Rio. Misael foi um dos filhos que afirmou, em depoimento, que Flordelis havia sido a mentora intelectual de todo o crime.

– Ele está mentindo. Não sei [o porquê]. É algo que eu também gostaria de saber. Por isso eu pedi que ele fosse investigado. Por exemplo, no dia do velório do meu marido, porque Misael tirou todos os computadores da igreja? E não foi falado por ninguém da família, foi falado por membros da igreja que ele teve essa atitude no dia do velório. Ele foi frio. E no dia seguinte do sepultamento, ele foi a uma delegacia me incriminar. Por que ele não veio conversar comigo? Eu só sei que deveriam investigar mais a respeito dele porque muita coisa ficou realmente suspeita – Concluiu ela.

Flordelis fez uma revelação; o desaparecimento de 6 milhões de reais arrecadados pela igreja.

– De 2017 para 2018, foram 2 milhões e alguns reais que entraram. De abril de 2018 a abril de 2019 foram mais dois milhões quatrocentos e alguma coisa, só que na conta da igreja esse dinheiro não entrou – Revelou ela – Eu também quero saber [onde está o dinheiro], porque eu tô vivendo um de favor. Eu passei meses comendo de cesta básica, eu tenho as pessoas que provam. Quem administrava esse dinheiro era meu marido, eu e Misael. Eu peguei as igrejas todas endividadas, eu ainda tenho 240 mil reais para pagar de conta da igreja – Disse Flordelis.

Perguntada, Flordelis comentou qual seria sua reação quando for condenada ou presa:

– De muita revolta. Condenada não vou ser. Não vou perder. Essa covardia não vai ser concluída. Uma coisa que eu aprendi com meu marido, nesse aprendizado que ficou, é lutar – Concluiu a pastora.

Ao final da reportagem, Cabrini pergunta Flordelis se ela casaria novamente, ela foi enfática na resposta e afirmou que vai se encontrar com o pastor Anderson do Carmo.

– Não penso nisso, porque eu vou me encontrar com ele de novo. Isso eu tenho certeza, que eu vou me encontrar com ele de novo. Só por causa dessa certeza, que eu não me matei. Mesmo de Deus, mesmo sendo uma pastora, eu só não tirei a minha vida ainda, porque eu quero ver meu marido de novo – Disse ela.

Assista o vídeo completo abaixo:


Receba as notícias do Gospel Minas no seu aplicativo de mensagens favorito:

WhatsApp: bit.ly/2R9Ign9

Telegram: bit.ly/2CNJQY7

Siga o Gospel Minas no Google News

COMENTÁRIOS

Os comentários não representam a opinião do Gospel Minas; a responsabilidade é do autor da mensagem.