“É abominável uma produção como a deste filme”, dispara Damares Alves sobre ‘Lindinhas’

"Não vamos ficar de braços cruzados. Deixa comigo", afirmou Damares nas redes sociais

Ministra da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos, Damares Alves – Foto: Reprodução

A ministra da Mulher, Família e Direitos Humanos, Damares Alves, afirmou que está estudando “quais medidas medidas judiciais ou administrativas podem ser tomadas” contra “Lindinhas” (“Cuties” em inglês), longa-metragem lançado pela Netflix na semana passada, e que está sendo acusado por de sexualizar crianças.

+ Após vencer gripe espanhola aos 9 meses de vida, homem de 102 anos se cura da Covid-19 em MG

Em resposta a um seguidor no Twitter, ela afirmou: “Não vamos ficar de braços cruzados. Deixa comigo”. Além disso, Damares também compartilhou uma notícia dizendo que ela já acionou os assessores jurídicos do governo para impedir a exibição da obra na Netflix Brasil.

No Facebook e Instagram, a Ministra publicou também nesta segunda-feira (14), um texto que repudia a vinculação do filme no Brasil.

+ Pr. Wagnão sai em defesa de André Valadão: “O salário do pecado é a morte e você precisa escolher um lado”

– Estou brava, Brasil! Estou muito brava! É abominável uma produção como a deste filme. Meninas em posições eróticas e com roupas de dançarinas adultas. Não neste país, Netflix! No Brasil não! Quero deixar claro que não faremos concessões a nada que erotize ou normalize a pedofilia! – Escreveu Damares.

– Quero deixar claro que não faremos concessões a nada que erotize ou normalize a pedofilia! Quero aproveitar e dar um recado aos pedófilos que por anos tem vindo ao Brasil abusar de nossas crianças: no Brasil existe um Governo que se importa de verdade em proteger as crianças e as famílias – Completou ela em postagem nas redes sociais.

Nas últimas duas semanas, o filme tem sido alvo de críticas. Nas redes sociais, usuários acusaram a plataforma de sexualizar crianças desde que o lançamento do pôster que mostrava crianças de roupas curtas. Após as críticas, o cartaz foi removido do ar pelo serviço de streaming.

+ “O Retiro”: Pastor seleciona 30 influenciadores e cria retiro cristão no TikTok para evangelizar jovens

Recém-lançado na Netflix, o longa conta a história de Amy, uma menina de 11 anos de origem senegalesa que se muda para a França com sua família. A pequena conhece um grupo de dança de garotas de sua idade, Mignonnes –também o nome original do filme, em francês–, o que não é aprovado por sua família religiosa e conservadora.

Em vídeo promocional, a diretora Maïmouna Doucouré explica que o filme é justamente uma crítica à sexualização de crianças em nome de uma suposta liberdade sexual.

– Eu conversei com centenas de pré-adolescentes para entender como elas se relacionavam com sua feminilidade hoje em dia. Essas garotas veem que, quanto mais a mulher é sexualizada nas redes sociais, mais bem-sucedida ela é. E sim, isso é perigoso – Disse ela.

+ Netflix pede desculpas, após ser acusada de sexualizar crianças em pôster

A Netflix também se manifestou:

– ‘Cuties’ é uma crítica social à sexualização de crianças. É um filme premiado, com uma história poderosa sobre a pressão que jovens meninas sofrem das redes sociais e da sociedade em geral enquanto crescem — e encorajamos qualquer pessoa que se importa com este tema fundamental a assistir ao filme – Afirmou.

 


Receba as notícias do Gospel Minas no seu aplicativo de mensagens favorito:

WhatsApp: bit.ly/2R9Ign9

Telegram: bit.ly/2CNJQY7

Siga o Gospel Minas no Google News


 

COMENTÁRIOS

Os comentários não representam a opinião do Gospel Minas; a responsabilidade é do autor da mensagem.