Filho de Flordelis diz que copiou texto pronto da mãe para confessar crime

Lucas Cézar dos Santos está preso acusado pela morte do pastor Anderson do Carmo

Foto: Reprodução

Lucas Cézar dos Santos, preso pelo envolvimento na morte do pastor Anderson do Carmo, fez revelações à Polícia Civil (PC) sobre uma carta que ele escreveu mudando sua versão sobre o crime. Lucas é um dos filhos da deputada federal e cantora gospel Flordelis.

Ele disse a PC que sua mãe foi a responsável por escrever a carta escrita por ele, e afirmou que apenas copiou o texto. O fato aconteceu dentro do Presídio Bandeira Stampa, no Complexo de Gericinó, Zona Oeste do Rio de Janeiro. Ele conta que reconheceu a letra de Flordelis no texto original e alega que o documento também estava assinado pela mãe. O depoimento de Lucas por obtido pelo jornal O Globo.

 

Leia Mais:

+“Era um culto religioso”, disse Daniel Silveira sobre fogos disparados supostamente contra o STF

+Michelle Bolsonaro distribui sopa e ora com moradores de rua no DF

+Silas Malafaia emite novo alerta: “STF está dando o golpe no Brasil”

 

– A carta veio pra mim na mão. Só copiei a carta. Foi minha mãe que mandou pra mim a carta da rua – Afirmou Lucas em seu depoimento, prestado à delegada Barbara Lomba, que era titular da Delegacia de Homicídio de Niterói, São Gonçalo e Itaboraí (DHNSGI) na época, além de outros policiais.

Na carta escrita por Lucas, ele assumiu a responsabilidade pela morte do pastor Anderson e isentou de participação no assassinato seu irmão, Flávio dos Santos Rodrigues que também foi preso pelo crime. Lucas ainda, afirmou que a carta chegou ao presídio pela mulher de um preso. Segundo ele, a decisão de ter assumido a responsabilidade do crime, foi porque o irmão Flávio “choramingava” e que ele lhe havia prometido ajudar quando ele fosse solto. “Todo dia era um chororô no meu ouvido. Mas no dia da audiência, eu ia chegar e mostrar a carta com a assinatura dela (Flordelis) pro juiz”, afirmou Lucas, demonstrando que tinha intenção de revelar à Justiça.

Ainda no depoimento na delegacia, Lucas disse que os dois advogados à época, Flávio Crelier e Maurício Mayr, pediram para que ele seguisse a tal carta. Ambos negaram a informação de Lucas. A deputada e cantora Flordelis, ainda não se manifestou sobre o caso.

Sobre a Carta

Na carta escrita supostamente por Flordelis e reescrita por Lucas, o rapaz acusa dois outros irmãos, Wagner Andrade Pimenta, o Misael, e Alexander Felipe Matos Mendes, o Luan, de envolvimento na morte de Anderson.

O documentos traz escrito que Lucas afirmou que seu irmão Misael, na presença de Luan, lhe ofereceu vantagens para “dar um susto” no pastor. Ele ainda relatou que pediu a um amigo para fazer o serviço. “O moleque já sabia o que ia fazer, mas deu ruim”, escreveu, justificando o fato de o pastor ter sido morto.

Lucas relatou que havia guardado a carta original, mas seu irmão Flávio teria rasgado o documento. Segundo ele, o texto que ele deveria copiar chegou às suas mãos na semana anterior à reconstituição do crime, feita em 21 de setembro do ano passado. Lucas dos Santos disse ter ouvido de seu irmão Flávio que a carta com a nova versão do crime ajudaria a “quebrar a reconstituição”.

COMENTÁRIOS

Os comentários não representam a opinião do Gospel Minas; a responsabilidade é do autor da mensagem.