Max Lucado diz que “Deus está falando com a Terra” diante do surto de coronavírus

Max Lucado está incentivando os cristãos a escolher a fé em vez do medo e considerar o que Deus pode estar dizendo a eles diante da pandemia do Covid-19.

Max Lucado diz que “Deus está falando com a Terra” diante do surto de coronavírus

(Foto: Reprodução/Christian Post)

Max Lucado está incentivando os cristãos a escolher a fé em vez do medo e considerar o que Deus pode estar dizendo a eles enquanto o novo coronavírus continua a se espalhar nos Estados Unidos e em outros países do mundo. Max é um pastor e escritor evangélico, um dos mais admirados do planeta.

“Nunca vivemos um tempo como este. Isso é sem precedentes”, diz o pastor da Igreja de Oak Hills, em San Antonio, no estado do Texas.

“No entanto, a Bíblia nos diz que os tempos foram bizarros antes. Você abre sua Bíblia e lê sobre pestilência, medos, tempos sombrios. A Bíblia está escrita para tempos como este.”, afirma ele.

+Justin Bieber faz transmissão ao vivo e ora pedindo o fim do coronavírus

+Cláudia Raia convoca pessoas a orar um minuto por dia

+Ludmila Ferber pede que profetas não se calem: “Álcool em gel não supera o poder do Sangue de Jesus”

“Acho que é um momento em que precisamos alimentar nossa fé”, continuou ele. “Se você alimentar sua fé, seus medos morrerão de fome. Se você alimentar seus medos, sua fé morrerá de fome. Nossa tendência é alimentar nossos medos. Temos que fazer coisas intencionais para alimentar nossa fé.”, afirma o pastor.

Segundo ele, é gerenciamento do pensamento, quando uma pessoa escolhe a fé diante do medo e de tantas notícias que têm surgido sobre a doença.

“Quando eu ligar o noticiário hoje à noite, ouvirei alguém dizer que as coisas estão piorando. Se não me proteger, deixarei que isso crie uma sensação de ansiedade que enche meu coração, e depois darei isso ao mundo”, explica Lucado.

 

É O MOMENTO DE ESCOLHER A FÉ

“Achamos que só porque temos um pensamento, temos que pensar. Nós não. Não precisamos recebê-lo. Existem muitas mentiras por aí e falsidades distribuídas agora, na forma de exagero, como ‘Nunca vamos passar por isso’ e outras exageros. Precisamos nos proteger contra essas coisas porque elas podem nos sugar.”, disse ele.

O pastor citou 2º Coríntios para lembrar que Paulo convenceu as pessoas a “capturar todo pensamento para torná-lo obediente a Cristo”.

“Isso significa que ouvimos esse pensamento e depois oramos: ‘Sei que parece que as coisas estão piorando, mas Senhor, você está no controle, e não vou me render a isso. Eu dou meu medo a você ‘”, ele disse.

“Em vez de permitir ansiedade em meu coração, a fé entra em meu coração, de modo que, mais tarde, o que eu digo é: ‘As coisas estão difíceis, mas eu acredito em um Deus bom e Ele está no trono’. Eu me torno alguém que transmite esperança em vez de medo.”, disse ele que incentivou todo crente a perguntar: “’Senhor, o que você está me dizendo durante esta crise?” Lucado enfatizou que Deus está “conversando com o mundo” através da pandemia global.

“Acredito que Sua mensagem é pessoal e global”, enfatizou o pastor. “Alguns de nós precisam ouvir algo individualmente. Por exemplo, senti que o Senhor estava me dizendo: ‘Max, não dependa da economia’. Pode ser que Deus esteja dizendo às pessoas: ‘Não confie no entretenimento para sua realização’.”

“Quem teria previsto estádios esportivos vazios? Parece um romance de ficção científica”, continuou ele. “Pode ser que alguns de nós precisemos ouvir o Senhor dizendo: ‘Pare de transformar um ídolo nessas fontes de prazer. Venha a mim para satisfação.”, afirma o pastor.

“Vá ao Senhor, pergunte o que Ele está dizendo e depois diga: ‘Como podemos ser usados ​​por você? Como podemos servir aos outros?”, Aconselhou. “Não é fácil por causa do distanciamento social. Mas podemos enviar mensagens de texto e ligar para as pessoas, entregar presentes para alguém, podemos ser criativos, especialmente com os vulneráveis.”, disse ele que lembrou que na palavra de Deus, Jesus Cristo fornece o exemplo perfeito de como responder em tempos de crise.

 

EM TEMPOS DE CRISES E SURTOS DE DOENÇAS

“Se você quiser saber como Jesus responde a uma calamidade global, podemos ver como Jesus respondeu ao fato de que 5.000 homens, mulheres e crianças não tinham comida e como ele os alimentou”, disse ele. “Quer ver como Jesus responde ao espectro maligno da morte? Podemos ver como Ele responde quando Lázaro morreu ressuscitando-o dentre os mortos.”, disse ele.

Em um dos livros publicado recentemente por Max Lucado o livro “O Deus que conhece o seu nome”, analisa profundamente a vida de Cristo e o que Ele significa para nós hoje. É tanto para os novos cristãos que querem “caminhar pela vida de Cristo e entender a beleza dessa pessoa real que viveu nesta Terra” quanto para os crentes experientes que “querem se aprofundar e explorar diferentes aspectos da vida de Cristo”, disse o pastor.

“O livro ajuda as pessoas a entender por que valorizamos a Cristo”, disse ele. “A razão pela qual Deus se tornou carne é nos revelar o coração de Deus. Quando vemos Jesus, vemos o coração de Deus.”, disse Max. “Todos eles revelam o coração de Cristo que é compassivo, odeia a religião que afasta as pessoas de Deus e ama as pessoas”, disse ele

Como muitas igrejas ao redor do mundo, a igreja de Lucado, no Texas, suspendeu os cultos no campus em resposta ao coronavírus. Em vez disso, Lucado realizou nas últimas semanas um breve serviço dominical no Facebook e continuará a fazê-lo “pelo tempo que for necessário”.

Em tempos de calamidade, os cristãos devem se esforçar para “manter nossas Bíblias e corações abertos” mais do que nunca, destacou Lucado.

“Temos situações como essa na história e isso acontecerá novamente”, disse ele. “Não sei se isso é uma indicação de que estamos perto do fim do mundo como o conhecemos, mas poderia ser. Ninguém sabe. Mas é um lembrete para que voltemos nossos corações ao Senhor e continuemos orando.”, finalizou o pastor.

 

Com informações de christianpost.


Receba nosso conteúdo EXCLUSIVO no Whatsapp! Clique Aqui!

COMENTÁRIOS

Os comentários não representam a opinião do Gospel Minas; a responsabilidade é do autor da mensagem.