The Send Brasil rebate acusações do Portal Intercept: “Não vamos parar”

Um dos líderes do movimento desmentiu as acusações feitas pelo site de Glenn Greenwald, dono do portal de notícias

The Send Brasil – Foto: Divulgação

Henrique Krigner, um dos líderes do movimento cristão The Send Brasil, publicou um vídeo na última sexta-feira (14), rebatendo as acusações feitas pelo site de notícias The Intercept Brasil, uma organização que publica dados e fatos e que já foi acusado várias vezes de vazar informações sem autorizações.

+ Hospital de Recife realiza aborto em menina estuprada pelo tio

O líder, em um vídeo de pouco mais de 18 minutos, desmentiu as acusações feitas pelo site de Glenn Greenwald, dono do portal de notícias. Logo no início do vídeo, Henrique esclareceu uma das primeiras inverdades ditas pelo The Intercept, de que o The Send seria uma “rede de missões norte-americanas com o objetivo de evangelizar a América”.

– Já começou errado, o The Send é um coletivo de ministérios internacionais, não só norte-americana, é internacional que tem o objetivo de despertar uma geração. Os caras [fundadores] se uniram e disseram: “Nós precisamos tirar o jovem cristão do banco da igreja e colocar ele na sociedade para fazer a diferença – Destacou o líder.

+ Damares Alves pede orações para menina de 10 anos estuprada no ES

Ele continua rebatendo outras acusações de como o movimento seria liderado por “norte-americanos brancos”. Ele lembrou que o próprio The Intercept é liderado por um norte-americano branco, e mostrou uma foto do pastor Téo Hayashi, do grupo de líderes internacionais do The Send, que é brasileiro e descendente de japoneses.

O líder segue rebatendo o site ao ter dito que o The Send veio para influenciar políticos no Brasil.

– Queremos influenciar político, médico, engenheiro, enfermeiro, pai de família, mãe de família, professor, desde que influencia a sociedade como um todo, porque esse é o mandamento. Fazer discípulos de todas as nações, fazer discípulos é você influenciar, pelo amor de Deus – Disse ele.

+ Eyshila compartilha testemunho de acidente que sofreu: “Satanás perdeu outra vez”

O líder também desmentiu um erro grotesco dito pelo portal de que o evento aconteceu na cidade de São Paulo, Brasília e Belo Horizonte. O evento jamais passou pela capital mineira.

– Você já começa a entender o nível de pesquisa que o Intercept Brasil fez. A pessoa que não se dá o trabalho de analisar a programação, essa pessoa tem credibilidade para levantar o que o The Send queria fazer por debaixo dos panos – Rebateu.

Henrique Krigner também chamou de “mentira” a acusação feita de que o The Send Brasil teria “prometido” para a juventude participante do evento um avivamento e disse que o portal “jogou baixo” com a fala.

– Eu quero que me mostre, onde, qual peça de comunicação, qual arte, qual vídeo, onde que a gente escreveu, que no dia 8 de fevereiro, o The Send, através daqueles horários, promoveria um avivamento. É mentira – Disse ele.

No final, o líder do The Send declarou que a Bíblia prega completamente o contrário do que é defendido pelos partidos e ideologias de esquerda e pediu que os jovens se “posicionem nos princípios da palavra”.

– A nossa geração está entendendo que não é massa de manobra não, eles [The Intercept] quiseram colocar isso, mas nós vamos arrancar esse rótulo, nós cristãos não somos massa de manobra política. Não somos um povo que não tem o desenvolvimento crítico, essa não é a nossa realidade. Agora nós somos um povo que está cada vez mais lendo a Bíblia, que está cada vez mais entendendo que o que a Bíblia diz não é o que pregam esses partidos de esquerda – Disse ele.

– O que a Bíblia diz não é o que pregam essas ideologias que estão surgindo por aí. Se posicione sempre nos princípios da Palavra, porque é isso que vai garantir que a gente termina bem essa jornada que Ele tá colocando para nós. É o tempo novo na nossa geração e nós não vamos aceitar que ninguém venha colocar a gente para baixo, vamos embora, vamos para frente, não vamos parar – Finalizar o líder evangélico.

Assista o vídeo completo abaixo:


Siga o Gospel Minas no Google News


 

COMENTÁRIOS

Os comentários não representam a opinião do Gospel Minas; a responsabilidade é do autor da mensagem.