Conecte-se conosco

Gospel

Pastor Davi Góes esclarece falas sobre vacina chinesa e diz ser vítima de perseguição

Publicado

em

Pastor Davi Góes – Foto: Reprodução/Redes Sociais

Após ser alvo de críticas por centenas de internautas e ter seu nome estampado em diversos portais de notícias, o pastor Davi Góes, da Igreja evangélica Ministério Canaã da Água Fria, em Fortaleza/CE, se manifestou a respeito do assunto na qual está sendo acusado. O pastor fez um alerta, com base na afirmação de um cientista francês, que a vacina chinesa “CoronaVac” altera o DNA dos seres humanos, causa câncer e tem “HIV dentro dela”. Promotorias e centros de apoio do Ministério Público do Ceará pedem que ele seja investigado pelas falas.

Publicidade

Em entrevista concedida na manhã desta quarta-feira (16/12) em uma rádio local, o pastor esclareceu toda a situação. Segundo ele, é infundada a acusação de que teria cometido uma “fake news”, isso porque, ele citou afirmações de um autor chamado Lamartine Posella, que por sua vez, citou o cientista Nicolai Petrovsky. Logo, informou sobre as falas aos fiéis em culto de 19 de novembro.

O pastor disse que naquele dia, estava pregando em um contexto escatológico, ou seja, um estudo profético, bíblico, baseado no livro de Apocalipse. E em um determinado momento do culto, citou as falas de Pozella dando exemplos de coisas que irão acontecer.

Publicidade

“Eu assisti o vídeo do cientista e ele fala da seriedade da vacina, pois ela irá mudar o DNA e o RNA. O vírus do HIV também estará dentro dessa massinha e trará doenças irreversíveis como câncer. Então, não fui eu que disse isso aí. Não foi eu que falei”, disse ele.

Segundo o pastor, ele está sendo acusado de crimes que não cometeu. Além disso, disse que centenas de pessoas estão lhe criticando injustamente.

“Alguém editou ali quatro minutos de uma mensagem de uma hora e meia e postou isso como dizendo: ‘pastor fala’, ‘diz’, ‘afirma que a vacina CoronaVac’. Eu nem citei. E segundo, quem assistiu o vídeo, só os quatro minutos, vai ver o que eu estou dizendo”, disse ele.

Publicidade

Pastor Davi Góes – Foto: Reprodução/Instagram

O pastor afirmou que, se fez necessário citar as falar do cientista, pois estava em um ambiente propício ao assunto. Ele se sente indignado, pois diversos portais de notícias o acusaram de fake news.

“Como eu estava na igreja, eu estava ministrando a palavra, dentro desse contexto escatológico do livro do Apocalipse, do que Jesus havia falado que no fim dos tempos, no fim do mundo. Nós veríamos doenças, crises, guerras, caos social, está na Bíblia. Agora, as matérias saem como se eu estivesse fazendo fake news. Na verdade eu sou a vítima, porque eu estava pregando”, disse ele.

“Eu estava só exercendo o meu papel de pastor, repassando informações à igreja. Então, como cidadão brasileiro, eu acho que qualquer cidadão brasileiro vai entender o que eu estou falando, de que nós estamos querendo o quê? A aprovação da Anvisa, estamos querendo aprovação do Ministério da Saúde. Eu sou a favor da vacina”, completou.

Perseguição religiosa e política

O pastor afirmou ainda que é vítima de perseguição e fake news. Segundo ele, desde segunda-feira (14/12), tem recebido nas redes sociais mensagens maldosas de pessoas sobre as falas.

Publicidade

“Estou sendo aqui vítima de uma perseguição. Desde segunda-feira estou sendo atacada nas redes sociais. Minha esposa está sendo atacada nas redes sociais, minha família, igreja, todos nós estamos abalados. Eu sou um pastor, vou fazer quarenta anos de uma vida ilibada, pregando a palavra, pregando a paz, pregando o amor e ajudando pessoas. Nessa pandemia de março para cá, todas as nossas igrejas reunimos cinquenta tonelada de alimentos, eu tenho vídeos, eu tenho prova de que a gente ajudou a população, nós estamos do lado do bem, ou seja, como é que eu vou causar um mal à população?”, disse Davi Góes.

“Perseguição religiosa e perseguição política também. Até porque no vídeo eu estou citando um cientista. Então, eu estou falando baseado no que os cientistas estão dizendo. E eu não afirmei, eu passei a informação à igreja”, completou o pastor.

Sobre a polêmica

No início da semana, um vídeo havia sido compartilhado nas redes sociais e vem causando indignação por parte de internautas. O vídeo mostra o pastor Davi Góes pregando e dizendo que a vacina chinesa “CoronaVac” altera o DNA dos seres humanos, causa câncer e tem “HIV dentro dela”. O culto foi realizado em sua igreja em 19 de novembro.

Davi Góes é o pastor há 10 anos da Igreja evangélica Ministério Canaã da Água Fria em Fortaleza, no Ceará. Além disso, representa a quarta geração de pastores da sua família. Em um determinado momento de suas pregação, o líder evangélico disse ter assistido um vídeo de um cientista francês que constatou que muitos humanos irão morrer de câncer daqui há alguns anos, devido a vacina chinesa.

“Vai atingir o seu DNA. Quando ele atingir o seu DNA, o que vai acontecer? Você não vai sentir nada. Mas, depois de um tempo, doenças aparecerão. Muitas pessoas vão morrer de câncer, achando que foi câncer porque comeu alguma coisa, porque era hereditário, porque tem família, por causa de um tumor, alguma coisa, mas, na verdade é a vacina. Olha a seriedade disso”, disse ele com base nas afirmações do cientista francês.

“Eu não tenho coragem de tomar a vacina que vem da China. O país de origem do vírus. É loucura. Depois que essa substância entrar no nosso organismo, vai atingir o nosso DNA. O cientista francês disse que até HIV tem dentro dela. Estamos falando de algo irreversível”, disse ele.

Publicidade

“Vírus aprimorado na China”

Ainda em sua pregação, Davi disse que o mesmo cientista afirmou em um vídeo que o vírus surgiu na França, criado em laboratório e foi levado para a China. Por lá, o novo coronavírus foi aprimorado.

“Da China foi disseminado para o mundo. Então, raciocina. A França criou o vírus, levou pra China, a China aprimorou, soltou para o mundo. No mundo não tem uma nação comprando da China, quem está comprando? São Paulo. No mundo, não tem uma nação, um prefeito, um governador, um presidente, um ministro, não tem ninguém comprando vacina da China, quem tá comprando? São Paulo. Governador de São Paulo”, disse ele.

Investigação

Segundo o Portal G1, promotorias e centros de apoio do Ministério Público do Ceará pedem que o pastor Davi Goés seja responsabilizado civil e criminalmente por disseminar fake news a respeito da vacina chinesa CoronaVac, que está sendo produzida no Brasil pelo instituto Butantan, em São Paulo.

De acordo com o portal, um ofício, na esfera criminal, foi enviado à Secretaria das Promotorias de Justiça Criminais, também do MPCE, e um outro, no que se refere à responsabilização civil, para a Secretaria da Saúde do Estado do Ceará (Sesa).

Esferas civil e criminal

Na área criminal, segundo o MPCE, um promotor deve acionar a Justiça se encontrar indícios de que houve um crime ou uma contravenção prevista no artigo 41 da Lei das Contravenções Penais. Nesta segunda hipótese, a distribuição será feita para os Juizados Especiais Criminais. O artigo diz que quem provoca alarde, anuncia desastre ou perigo inexistente pratica ato capaz de produzir pânico ou tumulto. A pena pode ser multa ou prisão de 15 dias a seis meses.

No campo civil, o Ministério Público aponta indícios de que o líder religioso infringiu a lei estadual do Ceará que proíbe a disseminação das chamadas “fake news”. A lei estabelece multa de R$ 2 mil para quem divulgar conteúdo mentiroso. Também descumpre a Lei Brasileira de Liberdade, Responsabilidade e Transparência na Internet, popularmente conhecida como Lei das Fake News.

 


Leia também:

Editor-chefe do Gospel Minas. Cristão, jornalista e empreendedor de BH/MG. Amante da arte, comunicação e jornalismo. Pronto para servir o povo cristão com excelência. Contato: (31) 99583-5239 - [email protected]

Destaques do Mês