Conecte-se conosco

Mundo

Joe Biden pede união e faz promessas “diante de Deus”, em sua posse como presidente dos EUA

Publicado

em

O novo presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, em seu discurso de posse nesta quarta-feira – Foto: JIM BOURG / REUTERS

Joe Biden tomou posse nesta quarta-feira (20/01), como o 46º presidente dos Estados Unidos. Em seu discurso, o democrata enfatizou a força da democracia dos EUA, e disse que o país vive um dos momentos mais sombrios de sua História, mas que ele está apto a enfrentar esse desafio.

Publicidade

“Hoje, celebramos o triunfo não de um candidato, mas de uma causa, a causa da democracia. A vontade do povo foi ouvida e a vontade do povo foi atendida. Aprendemos novamente que a democracia é preciosa. A democracia é frágil. E nesta hora, meus amigos, a democracia prevaleceu”, disse ele no início do seu discurso.

“Então, agora, neste solo sagrado onde há poucos dias a violência tentou abalar os próprios alicerces deste Capitólio, nos reunimos como uma nação, sob Deus, indivisível, para realizar a transferência pacífica de poder, como temos feito por mais de dois séculos”, continuou ele.

Publicidade

O novo presidente afirmou que existe muito para reparar, restaurar, curar e construir, destacando que poucos períodos foram “mais desafiadores ou difíceis do que o que vivemos agora”.

“Poucos períodos na História de nossa nação foram mais desafiadores ou difíceis do que o que vivemos agora. Um vírus que ocorre uma vez em um século silenciosamente espreita o país. Ele nos tirou tantas vidas em um ano quanto os Estados Unidos perderam em toda a Segunda Guerra Mundial. Milhões de empregos foram perdidos. Centenas de milhares de empresas fechadas”, disse em referência à Covid-19.

Biden repetiu outras vezes termos referindo-se a necessidade de união e pacificação. Ele também fez uma promessa “diante de Deus”.

Publicidade

“Meus concidadãos, encerro hoje onde comecei, com um juramento sagrado. Diante de Deus e de todos vocês, dou minha palavra. Eu sempre serei sincero com vocês. Vou defender a Constituição. Vou defender nossa democracia. Vou defender os Estados Unidos”, disse.

Ele terminou seu discurso dizendo que “Darei tudo de mim em seu serviço pensando não no poder, mas nas possibilidades. Não no interesse pessoal, mas no bem público”.

JURAMENTO SOBRE A BÍBLIA

Antes de seu discurso, Joe Biden prestou juramento utilizando uma Bíblia do século 19 que faz parte da herança de sua família. Com 12 centímetros de espessura, o livro religioso possui uma cruz celta na capa e está com os Biden desde 1893.

O novo presidente dos EUA já tinha usado essa mesma peça nas suas cerimônias de posse como vice-presidente de Barack Obama em 2013 e 2009 e também quando entrou no Senado em 1973.

A Bíblia também esteve presente no juramento do seu falecido filho Beau Biden como procurador-geral de Delaware em 2006. Dessa vez, o novo presidente dos Estados Unidos pousou as mãos sobre a Bíblia histórica, que estava sendo segurada pela sua esposa Jill Biden e prestou seu juramento, leia abaixo:

Publicidade

“Eu, Joseph Robinette Biden juro solenemente que vou desempenhar com fidelidade o cargo de presidente dos Estados Unidos. Farei tudo que estiver ao meu alcance para preservar, proteger e defender a Constituição dos Estados Unidos com a Graça de Deus”. O juramento foi mediado pelo presidente da Suprema Corte, John Roberts.

Joe Biden utilizou a mesma bíblia de todas as posses ao longo de sua carreira política – Foto: EFE/EPA/Patrick Semansky / POOL

 

Destaques do Mês